Agricultura libera herbicida para o trigo


Agronegócio

Agricultura libera herbicida para o trigo

Por:
50 acessos

Produto pode ajudar no controle da aveia preta que vem se tornando praga na cultura.

O triticultor poderá utilizar o herbicida pós-emergente Topik 240 EC para o controle da rebrota de aveia preta nas áreas destinadas ao plantio de trigo na próxima safra. O Ministério da Agricultura liberou o produto a pedido do secretário da Agricultura, Orlando Pessuti, em meados do mês. A iniciativa pode facilitar o controle da aveia preta, que tem se tornado uma praga para as lavouras de trigo.

O Topik, segundo informações da Secretaria do Estado da Agricultura e do Abastecimento (SEAB), é o único produto a apresentar o princípio ativo clodinafop-propargyl. Antes da liberação, o defensivo era contrabandeado da Argentina ou Paraguai, países onde já era vendido normalmente. A ação resultou em diversas apreensões de cargas ilegais pelo Departamento de Fiscalização (Defis) da SEAB até o ano passado.

O Centro Nacional de Pesquisa do Trigo (CNPT) da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa), sediado em Passo Fundo – RS, realizou testes que comprovaram a eficiência do herbicida. Foi com base nisso que o secretário solicitou a liberação do Topik ao Ministério da Agricultura. O pedido teve caráter emergencial para a safra 2003, já que na Região Norte do Estado o plantio da cultura iniciou oficialmente no último dia 11.

A aveia preta vem causando danos econômicos consideráveis em todas as lavouras de trigo do Brasil, segundo informações da SEAB. O problema é que as alternativas disponíveis no mercado até então controlam apenas a aveia branca e não são eficazes para a preta. Um dos pontos favoráveis à liberação é o fato do Brasil ser importador do trigo argentino, onde o produto está registrado e é utilizado, portanto indiretamente ele já chega ao País.

Estimativas apontam que cerca de 2 milhões de hectares no Rio Grande do Sul e 300 mil no Paraná já apresentam, potencialmente, aveia preta como erva daninha ao trigo, com grande facilidade de infestação para outras áreas. O Estado, que é o maior produtor nacional de trigo, deve plantar nesta safra 1,150 milhão de hectares. A previsão de colheita, a partir de agosto, é de 2,6 milhões de toneladas.

Alternativa

O trigo vem apresentando crescimento de cultivo entre os agricultores paranaenses, ao contrário do que vinha ocorrendo em anos anteriores. O motivo é a possibilidade de lucro que o produto pode apresentar em detrimento das coberturas de inverno. A idéia é que, já que é necessário plantar algo no período para fazer palhada para as safras de verão, o trigo pode ser eficaz neste sentido e ainda garantir retorno, mesmo que inferior às lavouras de verão.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink