Agronegócio

Agricultura orgânica cresce no país

Estima-se que existam mais de 800 mil hectares de cultivo e criação orgânica no país
Por: -Redação
2 acessos

A agricultura orgânica cresce em ritmo acelerado e hoje estima-se que existam mais de 800 mil hectares de cultivo e criação orgânica no país, envolvendo mais de 12 mil produtores. Esse volume coloca o Brasil em sexto lugar no mundo, atrás da Austrália, China, Argentina, Itália e Estados Unidos.

Os dados são da Cati (Coordenadoria Técnica Agrícola) e do Pólo Regional Centro Sul de Piracicaba, órgãos da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo. Segundo os técnicos desses órgãos, o Governo do Estado tem um grande compromisso com a agricultura responsável e alimento saudável e para atingir essa meta, exigirá um modelo de gestão integrada da pesquisa, extensão e defesa agropecuária, sendo a capacitação dos técnicos de fundamental importância para a garantia da adoção de técnicas mais avançadas para produção orgânica com qualidade.

Diante da demanda levantada sobre a necessidade de um treinamento mais específico em agroecologia para Piracicaba e região, foi realizado o 5º Curso sobre Capacitação em Agricultura Orgânica, com o objetivo de capacitar os técnicos executores do Programa Estadual de Microbacias Hidrográficas (PEMH), do Escritório de Desenvolvimento Rural (EDR), nas práticas mais avançadas sobre tecnologia aplicada em agroecossistemas conduzidos de forma orgânica, para no futuro garantir uma orientação adequada aos produtores envolvidos.

O curso, que teve ainda a participação de técnicos da Prefeitura Municipal de Piracicaba, do Pólo Regional Centro Sul da Agência Paulista de Tecnologia (APTA) e do presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural de Tietê, teve a coordenação técnica de Gerson Antonio Groppo (EDR), Edmilson José Ambrosano, Fabrício Rossi e Nivaldo Guirado (APTA).

Durante o evento foram feitas apresentações teóricas e práticas, com ênfase para a adubação orgânica e adubos verdes, além de outros assuntos, como a criação do peixe orgânico, homeopatia vegetal, compostagem, manejo de plantas espontâneas, cultivo de plantas aromáticas e medicinais e extratos vegetais no controle de pragas e doenças.

Os técnicos coordenadores do curso consideram o tema compostagem de suma importância, tendo em vista que a agricultura orgânica é regulada pela Lei 10.831/03, que deverá ser regulamentada brevemente e que traz, entre outras determinações, a proibição do uso de resíduos orgânicos sem prévia compostagem.

“O curso orientou os técnicos sobre os cuidados ao proceder a uma compostagem segura garantindo a eliminação dos organismos patogênicos, visando a proteção sanitária dos produtores e consumidores”, destacou a pesquisadora Edna Bertoncini, do Pólo Centro Sul Apta.

Para quem prefere a técnica da adubação verde, foram apresentadas plantas da família das leguminosas que são recomendadas para esse fim. O Pólo Centro Sul conta com uma coleção permanente de mais de 20 espécies para a semeadura de verão e inverno, que podem garantir a fertilização da terra, principalmente do nutriente nitrogênio, pois essas plantas, através da fixação biológica desse elemento, podem incorporar ao solo até 300 quilos de nitrogênio por hectare, fertilizando a terra de uma forma bastante natural.

Segundo o pesquisador Edmilson José Ambrosano, diretor do Núcleo de Pesquisa do Pólo Centro Sul, a adubação verde efetuada na reforma do canavial pode garantir acréscimos de produtividade até o quarto corte.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink