Agrônomos unem-se para atender ao produtor

Agronegócio

Agrônomos unem-se para atender ao produtor

Profissionais da área formam cooperativa de prestação de serviços
Por:
1 acessos

Contratar o trabalho da Cooperativa de Trabalho dos Engenheiros Agrônomos e Demais Profissionais de Ciências Agrárias (Coota) foi a alternativa encontrada pelo produtor François Régis Guillaumon, presidente da Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Marília (Coopemar), no Estado de São Paulo, para conseguir manter um número de profissionais suficiente para atender às necessidades dos cooperados.

Guillaumon conta que a Coopemar já teve 18 agrônomos contratados, mas hoje mantém apenas 7. "Não tínhamos mais condições de pagar, porque é muito caro manter tantos profissionais contratados", justifica. "Recentemente ficamos sabendo da Coota e contratamos o serviço." A experiência tem sido tão positiva que ele já pensa em solicitar mais agrônomos à Coota.

A grande vantagem, diz o produtor, é a economia. "Conseguimos economizar em torno de 75% em relação a um profissional contratado", explica. Com isso, diz, é possível aumentar o número de agrônomos e, conseqüentemente, a assistência aos produtores cooperados. "É bom para ambos os lados. O agrônomo tem trabalho e o produtor consegue ter uma assistência especializada."

Custo menor:

O serviço oferecido pela Coota é uma opção, principalmente, para pequenos e médios produtores rurais que precisam de assistência agrícola. Criada em 2003, a Coota é ligada à Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (Aeasp) e conta atualmente com cerca de 110 cooperados, profissionais da área, entre engenheiros agrônomos, agrícolas e técnicos agrícolas, em todo o País.

O engenheiro agrônomo Lauro Pedro Jacintho Paes, cooperado à Coota, explica que a idéia é oferecer uma alternativa para os produtores que precisam de assistência e não têm condições de contratar um profissional. "A característica do nosso trabalho é atender a agricultores menores, que não têm condições de ter assistência técnica em tempo integral, mas podem pagar conforme o serviço prestado", destaca. Além disso, o custo, normalmente, por esse tipo de consultoria é menor.

Para Paes, uma das vantagens de contratar o serviço da Coota é justamente a economia. "Não há vínculo empregatício e o custo fica menor para o produtor, porque não há implicações da lei trabalhista", destaca. Além disso, a contratação é feita por contrato e, desta forma, é mais fácil negociar o preço. "O valor do trabalho pode ser por empreita, por hora, por visita, por serviço prestado. Depende de cada caso."

Além de ser uma opção para o agricultor, acredita Paes, é também um novo nicho de mercado para os profissionais da área. "Há uma distância, hoje em dia, entre a academia e o agricultor. Esta é uma forma de encurtar esse caminho, porque o produtor precisa do agrônomo no campo, para resolver problemas".


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink