Alagoas terá Rota da Fruticultura
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,782 (-0,26%)
| Dólar (compra) R$ 5,38 (2,78%)

Imagem: Codevasf

INVESTIMENTO

Alagoas terá Rota da Fruticultura

Local deve contar com R$ 2,7 milhões para estruturação do polo
Por: -Eliza Maliszewski
429 acessos

A implantação do programa Rota da Fruticultura em Alagoas deve receber investimentos da ordem de R$ 2,7 milhões por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A intenção é estruturar um polo de fruticultura agroecológico economicamente viável e integrado no estado. 

Devem ser beneficiadas cerca de mil propriedades rurais em 102 municípios. Serão contempladas diversas ações, como a elaboração de diagnóstico dos produtores e das espécies a serem cultivadas, identificando o potencial hídrico e a capacidade de manejo de solos. Está prevista, também, a realização de pesquisa de mercado e a elaboração do plano de negócios, dimensionando o mercado consumidor e a central de comercialização para frutas in natura e processadas, visando ao levantamento de informações e subsídios voltados para as necessidades da unidade de beneficiamento integrado de frutas.

Além disso, o programa irá fomentar a produção e os processos da unidade de beneficiamento integrado de frutas e derivados por meio da aquisição de equipamentos que permitam o beneficiamento do umbu, umbu-cajá, acerola, manga, goiaba, maracujá, abacaxi, graviola, caju, banana, entre outras frutas. A fruticultura é considerada importante fonte de renda na região e alternativa em períodos de seca prolongada. 

A atividade na região conta com empresas que compram direto do produtor, sem atravessadores, valorizando o produto. A fruticultura irrigada gera 2,5 empregos a cada hectare. 

A implantação das Rotas de Integração Nacional, como a Rota da Fruticultura, segue as diretrizes da Política Nacional de Desenvolvimento Regional e integra as estratégias do MDR para desenvolver regiões com inclusão produtiva. Atualmente, há dez tipos de Rotas: do Açaí; da Biodiversidade; do Cacau; do Cordeiro; da Economia Circular; da Fruticultura; do Leite; do Mel; do Peixe; e da Tecnologia da Informação. Os 35 polos fundados atuam efetivamente em mais de 600 municípios das cinco regiões do País.

*Com informações da assessoria de imprensa


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink