ALGODÃO: preços internacionais projetados em US$ 66,0 cents/lp


Agronegócio

ALGODÃO: preços internacionais projetados em US$ 66,0 cents/lp

Por:
8 acessos

Segundo o último relatório do ICAC (Comitê Internacional do Algodão), a produção mundial de algodão nesta safra 2002/03 está estimada em 19,0 milhões ton, cerca de 2,2 milhões ton (-12%) abaixo do recorde alcançado na safra 2001/02. Esta é a menor oferta das últimas cinco safras mundiais. O consumo mundial deve superar a respectiva produção em pelo menos 1,8 milhões ton, refletindo em estoques mundiais de 8,5 milhões ton, o menor nível das últimas oito safras mundiais.

Além da ajustada relação oferta/demanda mundial de algodão, as importações líquidas (importação menos exportação) por parte da China crescerão de 27,0 mil ton em 2001/02 para 300,0 mil ton nesta safra, o maior nível desde 1997/98. Em razão disso, o índice Cotlook A subiu US$ 10,0 cents/lp entre agosto/2002 a fevereiro/2003, quase atingindo US$ 60,0 cts/lp atualmente, o mais alto nível dos últimos 24 meses.

As exportações mundiais devem recuar cerca de 150 mil ton nesta safra 2002/03. As vendas externas americanas, responsáveis por 36% de todo o fluxo internacional, deverão alcançar no máximo 2,3 milhões ton. Com a queda na produção da Austrália e Zimbábue e os respectivos atrasos nos embarques provenientes dos países africanos, a carência de algodão com padrão de qualidade superior permanecerá no mercado internacional até que a próxima safra mundial esteja disponível, especialmente a partir de agosto.

Os preços internacionais mais altos estimularão o incremento da produção mundial na próxima safra, reprimindo um pouco o aumento da demanda nos principais países consumidores, em razão do baixo crescimento econômico mundial. Em 2003/04, a produção está projetada com um crescimento de 1,9 milhões ton, enquanto o consumo industrial com um reajuste de apenas 300 mil ton. Mas os estoques mundiais deverão atingir níveis ainda mais baixos do que nesta safra, recuando mais 250 mil ton, em virtude especialmente das importações líquidas por parte da China poderem dobrar, atingindo 600 mil ton em 2003/2004.

Baseado nestas informações, o ICAC acredita que o índice Cotlook A pode registrar uma média de US$ 66,0 cents/lp no período de agosto/2003 a julho/2004. Esta projeção tem um índice de confiança estimado pelo ICAC em 95%, com uma probabilidade de erro de US$ 12,0 cts/lp para cima ou para baixo da respectiva média indicada para a próxima safra.

Já no Brasil, a CONAB reajustou a produção nacional de pluma para 809 mil ton e reduziu a demanda têxtil interna a apenas 780 mil ton anuais. Com isso, o déficit entre oferta disponível/demanda projetado para esta safra 2002/03 reduziu-se para 29 mil ton. Mas se a demanda por parte das indústrias continuar baixa e os indicadores internos permanecerem se distanciando da paridade com o mercado internacional, os produtores certamente continuarão exportando pluma, em razão dos preços proporcionalmente muito mais favoráveis no mercado externo, o que causará um aumento considerável neste déficit interno.

Atualmente a paridade de exportação para embarques a partir de agosto está no mínimo a US$ 51,0 cents/lp (US$ 16,87/@), FOB Paranaguá. Para o mesmo período de 2004, esta paridade está registrada acima de US$ 56,0 cts/lp (US$ 18,52/@).

Segundo informações do mercado, o volume a ser exportado pelo Brasil nesta safra 2002/03 facilmente ultrapassará 170 mil ton de pluma. Para a safra 2003/04, já haveria um volume contratado superior a 70 mil ton.

Estima-se um estoque inicial no País de apenas 90 mil ton. Se as exportações nesta safra atingirem realmente o projetado acima, haveria tecnicamente uma necessidade maior de importações neste ano. É bem provável que as indústrias novamente terão que enfrentar, muito mais do que no ano passado, os altos custos de importação para completar seu abastecimento.

Com os atuais níveis em Nova York e mantendo-se o patamar cambial, nossa paridade de preços para julho deste ano está em R$ 54,00/@ posto São Paulo/SP, o que indica uma margem técnica de queda de apenas 4% nos preços até a entrada no mercado da safra proveniente do Centro-Oeste.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink