Algodão/CEPEA: Queda externa pressiona cotação no Brasil

Agronegócio

Algodão/CEPEA: Queda externa pressiona cotação no Brasil

Apenas aqueles com necessidade de caixa estavam sendo mais flexíveis nos preços, mas apenas para pequenos lotes
Por:
869 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

As fortes desvalorizações externas do algodão em pluma têm pressionado as cotações no mercado brasileiro. Entre 3 e 10 de abril, o Indicador CEPEA/ESALQ com pagamento em 8 dias caiu 1,9%, fechando a terça-feira, 10, a R$ 1,6019/lp. De modo geral, as negociações têm ocorrido de forma bastante lenta. Nos últimos dias, indústrias consultadas pelo Cepea estiveram ativas apenas para a compra da pluma de maior qualidade. Apesar da baixa disponibilidade do algodão dessa característica, esses compradores ofertaram preços abaixo da média. Para a pluma de tipo melhor, cotonicultores consultados pelo Cepea que estiveram ativos pediam valores muito acima da média. Isso porque esses vendedores estão mais interessados em liquidar os lotes da pluma de tipo inferior e/ou com características. Apenas aqueles com necessidade de caixa estavam sendo mais flexíveis nos preços, mas apenas para pequenos lotes.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink