Algodão da TMG com tolerância à ramulária e aos nematoides são boas opções para produtores
CI
Agronegócio

Algodão da TMG com tolerância à ramulária e aos nematoides são boas opções para produtores

Cultivares de algodão da TMG com tolerância à ramulária e aos nematoides
Por:
Um dos grandes diferenciais das cultivares de algodão da TMG - Tropical Melhoramento & Genética, são suas tecnologias que auxiliam na redução dos custos de produção dessa cultura.  A tecnologia RX possui tolerância à ramulária areóla e a TN tolerância aos nematoides que hoje são dois grandes problemas para os produtores do cerrado brasileiro. Além disso, os materiais possuem tecnologia WideStrike®, que confere proteção aos algodoeiros dos principais insetos alvos.

A TMG dispõe de três cultivares com Tecnologia RX (TMG 41 WS, TMG 42 WS e TMG 43 WS) e duas com Tecnologia TN (TMG 81 WS e TMG 82 WS).

O pesquisador da parceira Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, Eduardo Kawakami, destaca que a mancha da ramulária é uma das principais doenças na cultura e que causa perdas de produtividade. “A doença ocasiona desfolha precoce, podendo chegar a perdas de até 30% na produção”.

O manejo adequado do algodão é muito importante para evitar prejuízos com as doenças, contudo, a cultivar dotada de tolerância à ramulária (RX) é diferenciada por intervir diretamente na esporulação do fungo. “A tecnologia foi lançada em 2008 e reduz o número de aplicações de fungicidas na lavoura. Recomendamos ao produtor, até quatro aplicações de fungicidas se ele optar por cultivares com essa característica, enquanto que as cultivares que não tem esta tecnologia estão em média com 9 aplicações”, detalha o pesquisador.

Para o convívio com os nematoides, também é importante que se realize corretamente o manejo da lavoura. A pesquisadora de Nematologia da Fundação MT, Rosangela Silva, diz que é preciso conhecer o tipo de nematoide presente na propriedade. “Além do manejo, as cultivares com genes de tolerância aos nematoides também auxiliam o produtor a alcançar maior produtividade”.

O que vem por aí – Em breve a TMG colocará no mercado materiais detentores de novas tecnologias. O diretor executivo da empresa, Francisco Soares, destaca que a TMG está empenhada em solucionar geneticamente o problema do produtor. “Nas próximas safras lançaremos cultivares com tecnologias como o Bolgard II RR Flex e Agrisure Viptera®. Toda a equipe do melhoramento genético, técnicos e campo da empresa estão empenhados em proporcionar as melhores soluções aos cotonicultores do Brasil”.

 Eventos – A TMG está realizando desde o dia 27 de maio e segue até 14 de junho, visitas a campos experimentais com cultivares da empresa. As rodadas acontecem no Mato Grosso e já passaram por Pedra Preta, Campo Verde e Primavera do Leste. As próximas serão em, Sapezal, Campo Novo do Parecis, Nova Mutum e Sorriso. O objetivo dos encontros é apresentar aos produtores, alternativas para melhorar sua produtividade reduzindo custos, através das tecnologias contidas no portfólio de materiais da TMG, além de debater sobre assuntos como nematoides, manejo de transgênicos, refúgio, manutenção da tecnologia Bt e ainda a utilização da tecnologia RX nas cultivares de algodão.

De acordo com o supervisor de mercado regional da TMG, Adalberto Basso, as visitas proporcionam ao produtor a oportunidade de conhecer as novidades que a TMG coloca a disposição deles. “A empresa se destaca pelo compromisso em levar até a classe produtora cultivares que tenham teto produtivo elevado e que garantam tranquilidade quanto à resistência a pragas e doenças”.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink