Aliança entre Brasil e Argentina fortalece comércio agropecuário
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,170 (1,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,59 (-0,36%)


Agronegócio

Aliança entre Brasil e Argentina fortalece comércio agropecuário

Integração proporcionará a conquista de novos mercados com maior valor agregado
Por:
1563 acessos

Os ministros da Agricultura do Brasil, Wagner Rossi, e da Argentina, Julián Dominguez, encerraram na tarde desta quarta-feira, 20 de outubro, a 3ª Reunião do Diálogo Bilateral, na sede do Ministério de Agricultura, Pecuária e Pesca (Magyp, sigla em espanhol), em Buenos Aires. O encontro reforçou a parceria estratégica entre os dois países para o incremento da produção agropecuária e a ampliação da participação no comércio internacional. “A aliança Brasil-Argentina constituirá a maior economia agrícola do mundo”, enfatizou Rossi.

Na opinião de Dominguez, a integração proporcionará a conquista de novos mercados com maior valor agregado. “A chave será levar ao mundo pacotes tecnológicos de produtos biológicos para satisfazer a demanda de países que precisam de alimentos”, afirmou. O ministro argentino citou, ainda, a importância de se alcançar os mercados da África, países do Leste Europeu, Japão, Coreia, China e Índia.

Rossi esteve acompanhado de secretários e técnicos do ministério, que participaram de grupos de trabalho nas áreas de gestão estratégica, políticas de apoio à agricultura familiar, questões sanitárias e fitossanitárias, negociações comerciais e cooperação técnica. “Viemos com toda a nossa equipe, das mais diversas áreas, porque demos prioridade a este encontro”, disse.

O grupo de trabalho que tratou da gestão estratégica acordou estabelecer projeções, a longo prazo, de oferta e demanda para um conjunto de bens agropecuários, como carnes (bovina, aves e suína), grãos (soja, milho, trigo e arroz), bioenergia e lácteos. Para isso, a fonte de informação serão os dados fornecidos pelo Comitê de Agricultura da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), do qual fazem parte os dois países, e pelo Sistema de Informação de Mercados (SIM) do Conselho Agropecuário do Sul (CAS).

Na temática ambiental, foram avaliados os resultados da reunião da Aliança Global, realizada em Buenos Aires, no mês de julho. Houve, também, a troca de informações sobre as posições que os dois países levarão para a 16ª Conferência do Clima, em 29 de novembro, no México.

Em nível comercial, foi formado o Grupo de Projeções e Prospecção de Mercados, destinado a identificar produtos estratégicos e avaliar oportunidades conjuntas de negócios. Além disso, as pastas buscarão estratégias para a exportação de carne e grãos, ao mesmo tempo em que priorizarão acordos de cooperação comercial.

A avaliação periódica da situação de citros, maçãs e peras, bananas e agroquímicos foi a principal medida tomada pelos técnicos que trataram de temas sanitários e fitossanitários. Foram acertadas ainda ações conjuntas contra a praga bicudo do algodoeiro no âmbito do CAS, que terá sua 19ª reunião ordinária nesta quinta-feira, 21 de outubro, e na sexta-feira, 22, em Santiago (Chile).

(Com informações do Magyp)

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink