Alta do preço do leite favorece o poder de compra em relação aos fertilizantes

Agronegócio

Alta do preço do leite favorece o poder de compra em relação aos fertilizantes

Segundo pesquisa da Scot Consultoria, em julho as cotações dos fertilizantes nitrogenados caíram ligeiramente e o mercado começou a sinalizar estabilidade
Por:
546 acessos
Segundo pesquisa da Scot Consultoria, em julho as cotações dos fertilizantes nitrogenados caíram ligeiramente e o mercado começou a sinalizar estabilidade.

O preço do sulfato de amônio teve queda de 5% em relação a junho e foi vendido, em média, a R$650,00/tonelada.

Em relação ao mesmo período de 2008, o produtor pagou quase 30% menos pelo insumo este ano.

Depois da queda de preço, reflexo da crise mundial e conseqüente redução da demanda, o mercado de fertilizantes passou a trabalhar em um patamar de preços abaixo do verificado antes da crise.

Dessa forma, o produtor de leite precisa de menos litros de leite para comprar o adubo. No caso do leite C, a relação de troca é de 0,75 litro para cada quilo do fertilizante. No mesmo período do ano passado essa relação era de pouco mais de um litro por quilo de sulfato de amônio. Veja a figura 1.

A alta no preço do leite ao produtor colaborou para aumentar o poder de compra. Em São Paulo, o reajuste foi de 18% nos dois últimos pagamentos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink