Alta no preço da arroba não compensa custos elevados

Agronegócio

Alta no preço da arroba não compensa custos elevados

A arroba do boi em MS registrou hoje o maior valor dos últimos 12 meses em razão da estiagem prolongada, chegando a R$ 62
Por:
604 acessos

A arroba do boi gordo de Mato Grosso do Sul registrou nesta quinta-feira (25-10), o maior valor dos últimos 12 meses. Por conta da estiagem prolongada ela chegou a R$ 62, patamar que só foi atingido em 20 de outubro do ano passado. Embora a alta seja importante para os pecuaristas, a Associação dos Criadores do Estado (Acrissul), acredita que o valor ainda está aquém do ideal. A estimativa da Acrissul é de que nos próximos meses a arroba do boi gordo atinja os R$ 70 – alta a ser adquirida por conta da perda de peso no pasto, que restringe a oferta.

Segundo o presidente da entidade, Laucídio Coelho Neto, o preço pago hoje ainda não cobre os custos de produção, que, em média, estão em torno de R$ 73. O valor também não é compatível com o mercado, visto que na praça de São Paulo, a arroba do boi é negociada a R$ 67.

“Normalmente essa diferença entre as duas praças não passa de R$ 3,00. Então a arroba em Mato Grosso do Sul deveria estar algo em torno de R$ 64”, avalia, fazendo um comparativo também com as praças do Paraná, Goiás e, inclusive Pará.

Ainda assim os custos de produção (de R$ 73) não serão compensados. E para o consumidor nada deve mudar, já que tradicionalmente as reduções não são repassadas a quem compra carne no açougue ou supermercado, “as altas também não têm motivos para serem repassadas”, afirma. As informações são da assessoria de imprensa da Acrissul.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink