Análise de solo chega à Serra Fluminense

Agronegócio

Análise de solo chega à Serra Fluminense

A partir de janeiro os agricultores dos arredores de Friburgo e Teresópolis terão um aliado: o Fertmóvel
Por:
2153 acessos

A partir de janeiro os agricultores dos arredores de Friburgo e Teresópolis terão um aliado: o Fertmóvel, um laboratório itinerante de análise de fertilidade do solo, desenvolvido pela Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ) que, num primeiro momento, ficará estacionado no Ibelga, escola agrícola de Friburgo.

A cerimônia de inauguração do veículo, que aconteceu no dia 10 de novembro, contou com a presença de um produtor rural importante, o prefeito de Friburgo, Rogério Cabral, que lembrou o quanto a parceria com a Embrapa - que vem desde 2007 -, ajudou a região. "Após as fortes chuvas que nos afetaram em 2011 foram trabalhos como os que desenvolvemos com a Embrapa que ajudaram a recuperar nossa produção agrícola", disse Rogério.

Também presente na inauguração, a produtora rural da localidade de Cardinot, Aura Ewtuszenko, comemorava, "é um grande incentivo para investir ainda mais na atividade rural". Os agricultores da região sofrem com a ausência de laboratórios de solos. Apenas em Campos, na região norte do estado, a mais de duzentos quilômetros, existem instituições que realizam a atividade. A expectativa é que o Fertmóvel realize 200 análises por mês, entregando o resultado em quinze dias para o cliente.

A pesquisa também ganhará impulso, como lembrou a chefe de transferência de tecnologia da Embrapa Solos, Denise Werneck, "com o georeferenciamento das amostras analisadas pelo Fertmóvel a Embrapa poderá gerar mapas de fertilidade do solo da região", lembrou Denise. A importância da pesquisa também foi ressaltada pelo presidente do Ibelga, Ricardo Van Hombeeck, "trazer empresas de insumos como a Syngenta, parceira na concretização do Fertmóvel, com tradição de investimento forte em pesquisa para a nossa realidade é muito importante para os alunos". Inclusive os laboratoristas do veículo serão ex-alunos do colégio.

"Creio que é um presente que damos para os alunos do Ibelga", disse Rosemary de Souza Rodrigues, diretora de assuntos regulatórios e stewardship da Syngenta. "É nossa contribuição com a atividade agrícola brasileira, investir na juventude que faz o campo forte".

O estado do Rio de Janeiro tem quase 60% dos municípios com economia baseada na agropecuária, possuindo 58.493 produtores rurais. A região serrana do estado é responsável por 40% da produção de olerícolas, principalmente nas culturas de tomate, couve-flor e pimentão, além de ser também um polo produtor de flores e de frutas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink