Andef contesta suspensão de defensivos no Paraná

Agronegócio

Andef contesta suspensão de defensivos no Paraná

Entidade discorda da metodologia dos testes
Por: -Leonardo Gottems
2180 acessos

 

Ao contrário do que foi noticiado por agências de notícias paranaenses no início dessa semana, as entidades do setor produtivo rural contestam a suspensão de 67 defensivos contra ferrugem asiática pela Adapar (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná). A Andef (Associação Nacional de Defesa Vegetal) solicitou a retirada da proibição até que sejam realizados testes com metodologia adequada visando a nova safra.

“Os resultados usados como base para a decisão foram a média dos ensaios cooperativos dos últimos três anos. Não concordamos com essa metodologia, e a Embrapa admite que não é a melhor forma para a tomada de decisão. A própria Adapar não manteve a suspensão definitivamente, apenas prorrogou por mais 15 dias, até que seja tomada uma decisão”, disse o gerente técnico e de regulamentação estadual e municipal, Luis Carlos Ribeiro, em contato com o Agrolink.

Ele acrescenta que esses ensaios cooperativos são “por adesão”, ou seja, as empresas se apresentaram voluntariamente para testar seus produtos. Ribeiro destaca que muitas das marcas que não foram suspensas é porque simplesmente não participaram destes testes.

Veja ainda: Metodologia usada pela Adapar na suspensão de defensivos não é correta

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink