Apesar das dificuldades, MT encerra plantio com recorde

Agronegócio

Apesar das dificuldades, MT encerra plantio com recorde

MT atingiu nesta temporada a maior área já cultivada com o grão
Por:
2006 acessos
O plantio de soja, em Mato Grosso, chega ao fim e revela mais um recorde à sojicultura mato-grossense: a safra 10/11 detém a maior área já cultivada na série histórica estadual. Conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), dos 6,21 milhões de hectares estimados para abrigar a nova temporada, mais de 99% deles estava semeado até o último final de semana.

Como aponta o Imea em seu boletim semanal divulgado ontem, “apesar do início conturbado os trabalhos de plantio se concentraram em apenas 10 semanas contra 12 semanas dos últimos dois ciclos”. Se não fossem os efeitos do La Niña, Mato Grosso teria seguido a tradição de plantar os primeiros hectares da nova safra brasileira, trabalhos que têm início logo após o fim do Vazio Sanitário, ainda na segunda quinzena de setembro. No entanto, em 2010, o fenômeno climático impôs severa estiagem sobre o Estado até meados de outubro. Mesmo com a chegada das chuvas, elas ocorriam de forma esparsa e sem volume necessário à recuperação hídrica dos solos. “Por isso houve uma concentração de plantio nesta temporada e a semeadura durou menos que o costume”.

Mesmo com o atraso que segurou a dinâmica no campo por mais de um mês no Estado, a regularização das chuvas permitiu a retomada do plantio, inclusive com trabalhos feitos durante à noite. Com as plantadeiras aceleradas foi possível a evolução e assim encerrar o plantio dentro do período esperado e em linha com o registrado no ano passado.

Na semana passada, o Imea revisou para cima as estimativas para a sojicultura, que passou de 6,14 milhões de hectares no levantamento de outubro para 6,21 milhões em novembro, acréscimo mensal de 1,2% e anual de 0,03%. “Com o plantio de soja encerrado e aproximadamente 60% do volume que será colhido já comercializado, os produtores se concentram agora nos cuidados com a lavoura e na compra dos insumos para o plantio de milho 2ª safra”.

Das sete regiões utilizadas pelo Imea, em cinco delas o plantio estava concluído desde meados da semana passada: noroeste, norte, médio norte, oeste e centro sul. A porção médio norte é o principal termômetro da sojicultura estadual, pois produz cerca de 40% do total mato-grossense. Das 18,66 milhões de toneladas estimadas para esta temporada pelo Imea, 7,71 milhões t deverão vir desta região.

FUTURO - Como a safra 10/11 já está com cerca de 60% comercializada de forma antecipada, os negócios com a soja futura estão lentos, com preços em torno de US$ 22,90 a saca (SC) em Primavera do Leste para abril/11 e a US$ 22,50/sc em Rondonópolis para entrega em março/11. No médio norte as indicações de preço ficaram entre US$ 23/SC em Sorriso para a soja convencional e US$ 21,50/sc para a transgênica, ambos para entrega em março. Em Lucas do Rio Verde a saca ficou cotada a R$ 42 para janeiro/11.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink