Após sequência de altas, inflação de Porto Alegre volta a recuar, aponta FGV
CI
Imagem: Sheila Flores
CONJUNTURA

Após sequência de altas, inflação de Porto Alegre volta a recuar, aponta FGV

Destaque na apuração, que na taxa de Alimentação foi influenciada principalmente pelo tomate
Por:

Na contramão da maioria das capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a inflação de Porto Alegre recuou na segunda apuração de julho, passando de uma taxa de 0,58% para 0,47%. A apuração faz parte do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido semanalmente pela FGV. No geral, o indicador demonstrou alta de 0,06 ponto percentual na comparação com o levantamento imediatamente anterior.

Na capital gaúcha, cinco das oito classes de despesa registraram decréscimo: Alimentação (1,66% para 0,96%), puxado principalmente pelo tomate (-4,30% para -12,46%), Vestuário (0,61% para 0,13%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,68% para 0,22%), Despesas Diversas (0,33% para 0,10%) e Comunicação (1,57% para 0,69%). Já Habitação (-0,58% para -0,22%), Educação, Leitura e Recreação (-0,63% para -0,39%) e Transportes (0,95% para 1,38%) mostraram alta.

Assim como Porto Alegre, Brasília (0,90% para 0,89%) e Rio de Janeiro (0,43% para 0,34%) tiveram desaceleração em suas taxas. Em compensação, Salvador (0,64% para 0,69%), Belo Horizonte (0,37% para 0,37%), Recife (0,50% para 0,63%) e São Paulo (0,35% para 0,60%) viram suas taxas de inflação aumentar na segunda semana deste mês.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink