Após ser proibida, capina química continua sendo praticada

Agronegócio

Após ser proibida, capina química continua sendo praticada

Procedimento é proibido e altamente perigoso à saúde humana
Por:
3010 acessos
O Ministério Público do Estado de Minas Gerais, por sua Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, instaurou ação civil pública em face ao município de Uberaba que proíbe a prática da capina química em áreas urbana e rural. Mas na cidade a população e empresas terceirizadas continuam aplicando o procedimento que é proibido e altamente perigoso à saúde humana.

Ainda segundo a ação civil pública, quem utilizar a prática da capina química com uso de agrotóxicos (herbicidas) para o controle de plantas daninhas em áreas urbanas, praças, jardins públicos, canteiros, ruas e calçadas, pagará multa no valor de R$ 10 mil.

Conforme o 1º Promotor de Justiça de Uberaba, Carlos Alberto Valera, em ultimato, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) expressa sua postura inabalável sustentando que a prática da capina química em área urbana não está autorizada pela Ansiva ou por qualquer outro órgão e não há nenhum produto agrotóxico registrado para tal finalidade.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink