Área de algodão vai cair 8%
CI
Imagem: Pixabay
SAFRA

Área de algodão vai cair 8%

Semeadura está começando e produção também deve ter queda de 11%
Por: -Eliza Maliszewski

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou, nesta quinta-feira (10), o novo levantamento da safra 20/21. A área de algodão e a produção devem cair ainda mais do que o previsto em novembro.

O Brasil deve destinar 1,530 milhão de hectares para a cultura, um recuo de 8,1%. No mês anterior a previsão era de 1,569 milhão de hectares. Com isso a produção também será menor do que o esperado. Deve fechar em 2,6 milhões de toneladas de pluma contra 2,7 milhões de toneladas no mês anterior, uma redução de 11%. A maior redução de área é notado no Mato Grosso, maior estado produtor de algodão. Devem ser destinados 1,127 milhão de hectares. Em novembro estavam previstos 1,149 milhão de hectares. Com isso a produção passa de 2 milhões de toneladas para 1,9 milhão de toneladas, baixa de 6%.

Plantio já começou

O período de vazio sanitário já se encerrou na maioria das regiões produtoras do Centro-Oeste. E, neste momento, tem-se observado o preparo do solo para se iniciar o plantio. Fatores climáticos também estão sendo levados em conta para que as operações de cultivo sejam executadas dentro da janela ideal para cada região. As chuvas estão oscilando mas a Conab acredita que não vão comprometer a implantação dentro da janela ideal.

No segundo maior produtor, a Bahia, as operações de semeadura já começaram. O estado espera colher mais de 455 mil toneladas, recuo de 23,7%.  Além da Bahia, outros estados como Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte também deverão apresentar cultivo, porém em menor proporção.

Na Região Sudeste, Minas Gerais e São Paulo são os representantes da cotonicultura nesta safra. Em terras paulistas a semeadura está avançada e deve ser finalizada ainda este mês. Minas reduziu em 8,1% a área e São Paulo teve queda brusca de 54%. Com isso a produção paulista deve ser de apenas 8,3 mil toneladas, queda de 51,7%. O balanço anterior indicava produção na casa de 17 mil toneladas.

Na Região Norte, Rondônia e Tocantins devem somar cerca de 16,5 mil hectares para o plantio de algodão nesta temporada. No primeiro estado serão cerca de 9,8 mil hectares, concentrados na porção sul rondoniense e que devem ser semeados apenas a partir de janeiro de 2021. Já no segundo estado, as operações de plantio devem acontecer entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021, com previsão de destinação de 6,7 mil hectares.

No Sul o Paraná é o único representante e retorna ao plantio da pluma com 900 hectares, ou 25% a menos que na safra passada. Atualmente, 40% da área prevista para plantio se encontra semeada, com ligeiro atraso frente ao ciclo anterior, em decorrência das baixas precipitações pluviométricas. O estado projeta colher 1 mil toneladas, queda de 23%.

Exportações 20/21

O Brasil bateu dois recordes em relação às exportações em novembro. Em primeiro lugar, de acordo com o Ministério da Economia, o Brasil exportou 333 mil toneladas em novembro de 2020, volume 38% superior ao exportado no mês anterior e 29% acima do total de novembro de 2019.

É a maior quantidade exportada em um único mês. O recorde anterior era de janeiro deste ano, quando foram embarcadas 309 mil toneladas. Segundo o relatório de novembro de 2020 do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), as importações globais estimadas para a safra 2020/21 são de 9,32 milhões de toneladas, total 6,6% superior ao da safra 2019/20.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink