Área em Goiás deve apresentar queda de 4,7%

Agronegócio

Área em Goiás deve apresentar queda de 4,7%

Mesmo assim, a produção no Estado deve registrar crescimento de 2,9%
Por: -Edimilson de Souza Lima
1 acessos

A área plantada em Goiás na safra 2006/07 deve apresentar queda de 4,7% em relação à safra anterior, mas ainda assim a produção deve registrar crescimento de 2,9%, graças a um incremento de 8% na produtividade média. Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que nessa quarta-feira (06-12) divulgou o seu terceiro levantamento nacional de avaliação da safra 2006/07. Segundo a mesma pesquisa, a produção nacional crescerá 1,1%, passando dos 119,9 milhões de toneladas da safra passada, para 120,2 milhões em 2006/07, apesar da redução de 4,4% na área plantada, que ficará em 45,2 milhões de hectares.

A julgar pelos dados divulgados pela Conab, praticamente todo o provável baixo desempenho da agricultura goiana na safra 2006/07 ficará por conta da soja. Dentre as principais culturas do Estado, a oleaginosa apresenta o segundo pior resultado, tanto em área plantada, como em volume de produção, perdendo apenas para o trigo, que entretanto tem baixo peso relativo no conjunto da produção de grãos do Estado. De acordo com o levantamento, a área plantada de soja deve apresentar queda de 12%, passando de 2,49 milhões de hectares para 2,19 milhões, enquanto a produção cairá 5,7%, passando de 6,4 milhões de toneladas para 6,04 milhões.

Conforme a pesquisa da Conab, em Goiás o melhor desempenho em termos nominais será registrado pelo algodão em caroço, cuja área apresenta crescimento de 27%, passando de 66,7 mil hectares para 84,7 mil hectares, enquanto a produção deve aumentar 43%, saindo de 193,8 mil toneladas para 277 mil toneladas. Também merecem destaque os desempenhos da cultura do arroz, com crescimento de produção estimado em 15,8%, e a do feijão, com crescimento previsto de 12,6%.

De maior impacto, entretanto, será o desempenho da cultura do milho, tanto pelos índices de crescimento da área plantada e da produção, como pelo peso específico do grão no conjunto da produção agrícola do Estado. De acordo com os dados da Conab, a área de milho deve crescer 12,5% (1ª e 2ª safras), saindo de 662,8 mil hectares para 745,7 mil hectares, enquanto a produção pode aumentar em até 18%, chegando aos 3,65 milhões de toneladas, contra 3,09 milhões na safra passada.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink