Argentina elimina 85% dos gafanhotos
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Imagem: Senasa Argentina

NUVEM DISSIPADA

Argentina elimina 85% dos gafanhotos

Sindag destaca "coordenação público-privada" e resposta rápida à preocupação dos produtores
Por: -Leonardo Gottems
1830 acessos

Um relatório divulgado pelo Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) confirmou a eliminação de 80% a 85% da nuvem de gafanhotos que estava em Federación, província de Entre Rios, na fronteira com o Uruguai. Conforme o Senasa, com isso a nuvem não deve mais se formar, mas técnicos seguem rastreando e controlando eventuais pontos de insetos desgarrados. 

De acordo com relatório do Sindag (Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola), os gafanhotos foram controlados pelas pulverizações terrestres e aéreas  ocorridas desde a última quinta-feira (23.07). Conforme falou ao Sindag o chefe do Programa Nacional de Gafanhotos e Ticuras da Argentina, Hector Emílio Medina, com isso, acredita-se que a nuvem foi definitivamente rompida. “Alguns gafanhotos sempre permanecem, mas vamos continuar o controle em caso de detecção”, acrescentou Medina, resaltando. 

O Sindag aponta que os insetos são da espécie sul-americano (Schistocerca cancellata), vindos do Paraguai, e desde junho percorriam áreas de fronteira argentina com o Brasil e Uruguai: “Os insetos remanescentes da ação de quinta foram localizados na sexta, espalhados em um perímetro de 380 hectares de pomares e florestas comerciais de eucalipto”. 

Conforme o chefe da Sociedade Rural de Chajarí e secretário adjunto da Farer, Héctor Reniero,  a ação foi possível graças ao envolvimento dos ógãos federais, governo provincial e entidades do setor produtivo.  “É importante destacar a coordenação público-privada na abordagem desse problema, respondendo rapidamente à preocupação do setor produtivo”, completou Reniero, que acompanho de perto todo o trabalho. 

Além do Senasa, governo de Entre Rios e Farer, a mobilização envolveu o Instituto Nacional de Tecnología Agropecuaria (Inta), Federação Agrária Argentina (FAA), Federação de Citricultores de Entre Rios (Facier), Câmara de Exportadores de Citrus do Nordeste Argentino (Cecnea), Associação dos Engenheiros Agrônomos do Nordeste Argentino (Aianer), Centro de Investigação e Desenvolvimento  Tecnológico para a Pequena Agricultura Familiar (Cipaf), Associação de Produtores de Mirtilo da Mesopotâmia Argentina (Apama) e a Fundação de Luta contra a Febre Aftosa (Fucofa), Associação dos Engenheiros Agrônomos do Nordeste Argentino (Aianer), Centro de Investigação e Desenvolvimento  Tecnológico para a Pequena Agricultura Familiar (Cipaf).

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink