Agronegócio

Argentina vê safra de milho 13/14 em ao menos 30 mi t

Colheita de soja do país deverá alcançar 50 mi de toneladas
Por: -Nicolas Misculin
1326 acessos
A safra de milho da Argentina na temporada 2013/14 deverá atingir ao menos 30 milhões de toneladas, e a colheita de soja do país deverá alcançar 50 milhões de toneladas ou mais, afirmou nesta terça-feira o ministro da Agricultura argentino, Norberto Yauhar, em entrevista à Reuters.


Essa foi a primeira vez que o ministro falou sobre uma estimativa de safra para a nova temporada.

"No próximo ano (a colheita) será mais de 50 milhões (de toneladas), aproximadamente", disse Yauhar após reunião de ministros da Agricultura das Américas, realizada em Campana, a 75 quilômetros ao norte da cidade de Buenos Aires.

Sobre a safra de milho da temporada 2013/14, "estamos estimando um piso (de produção) de 30 milhões de toneladas", acrescentou.

Na safra 2012/13, a Argentina colheu 49,3 milhões de toneladas de soja e 32,1 milhões de toneladas de milho.

FLEXIBILIZAÇÃO

O governo do país, um importante fornecedor global de alimentos, ainda considera a possibilidade de remover os limites para exportações de milho e trigo, acrescentou o ministro.

A Argentina restringe embarques de milho e trigo a fim de garantir o abastecimento interno de ambos os produtos e evitar picos de preços. No entanto, os produtores argumentam que a política afeta sua rentabilidade e dificulta o planejamento.

"Sim, acho que sim (existe a possibilidade de que o Estado suspenda as cotas de exportação). Atualmente estamos avaliando com equipes técnicas como poderia ser o processo", afirmou.

"Não vai ser hoje ou amanhã", ressaltou o ministro.

Ele observou que, como primeira mudança, o governo poderia anunciar os volumes permitidos para exportação com mais antecedência do que faz atualmente, alguns meses antes do plantio de grãos.

"Uma liberação mais antecipada (da cota de milho e trigo) é viável. Está sendo considerada."

A Argentina é um grande exportador mundial de trigo, embora a maioria de seus embarques seja destinada para o vizinho Brasil.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink