Arroz: Após sete semanas em queda, preços se sustentam
CI
Agronegócio

Arroz: Após sete semanas em queda, preços se sustentam

Preços estão mais firmes, quebrando a sequência de queda
Por:
Diferente do que agentes esperam para um período de colheita, a comercialização de arroz em casca está lenta, enquanto os preços estão mais firmes, quebrando a sequência de queda observada há pelo menos sete semanas consecutivas. Aumentos nas cotações do arroz nas regiões da Planície Costeira Interna e do Litoral Sul influenciaram a reação no preço médio do estado gaúcho.

Normalmente, entre março e abril, meses que se concentram a colheita no Rio Grande do Sul, prevalece a necessidade de venda de produtores, o que justifica a pressão sobre as cotações. Entre 18 e 25 de março, o Indicador ESALQ/Bolsa Brasileira de Mercadorias-BM&FBovespa (Rio Grande do Sul, 58% grãos inteiros) subiu 0,35%, fechando a R$ 33,74/sc de 50 kg nessa terça-feira, 25. Já na parcial deste mês, o Indicador acumula queda de 1,98%.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink