Agronegócio

Arroz/CEPEA: Produtor prioriza cultivo e liquidez segue baixa

Neste início de outubro, poucos são os orizicultores ativos para venda de novos lotes no Rio Grande do Sul
Por:
963 acessos
Neste início de outubro, poucos são os orizicultores ativos para venda de novos lotes no Rio Grande do Sul – somente os com maior necessidade de “fazer caixa” estão presentes. Parte desses produtores consultados pelo Cepea voltam as atenções às atividades de cultivo, especialmente os da Fronteira Oeste.

Segundo pesquisadores do Cepea, agentes de engenhos, por sua vez, seguem alegando que as vendas de arroz beneficiado estão fracas, o que também reduz o interesse por novos negócios envolvendo o casca. Há semanas que não se observa um forte aquecimento por parte de beneficiadoras, que parecem não ter interesse no momento em formar estoques. Entre 1º e 8 de outubro, o Indicador do arroz em casca ESALQ/Bolsa Brasileira de Mercadorias-BM&FBovespa (Rio Grande do Sul, 58% de grãos inteiros) teve ligeira queda de 0,35%, fechando a R$ 33,88/saca de 50 kg na terça-feira, 8. Em setembro, o Indicador do Arroz acumulou perda de 2,4%.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink