Arroz Curinga ganha destaque para a safra de 2005

Agronegócio

Arroz Curinga ganha destaque para a safra de 2005

Por:
1 acessos

Entre as recentes inovações no melhoramento de arroz, desenvolvidas pela Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás/GO), unidade vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, está a cultivar de arroz BRSMG Curinga, o mais novo lançamento. A variedade apresenta dupla aptidão: é recomendada para plantio em condições de terras altas e várzeas.

No sistema de cultivo em várzeas, a BRSMG Curinga apresenta produtividade média de 4.465 kg/ha, com variação de 4.428 kg/ha a 4.497 kg/ha, o que demonstra sua alta estabilidade de produção de grãos. Ela superou as cultivares testemunhas Carisma, Canastra e Caiapó em 9,65%, 11,76% e 19,71%, respectivamente.

Apesar de possuir arquitetura com folhas eretas, semelhantes à de arroz irrigado por submersão, esta cultivar tem boa resistência à seca e alto potencial de produção, mesmo no cultivo de terras altas.

A BRSMGCuringa destaca-se também na culinária, com os grãos soltos e macios após o cozimento. Essa característica é conferida principalmente pelo teor de amilose (26,6%) e temperatura de gelatinização (nota 3,7) intermediários. É a primeira cultivar agulhinha de alta qualidade de grãos recomendada para as condições de várzea úmida ou drenada de Minas Gerais.

A variedade é recomendada para os estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantis, Rondônia, Amazonas, Pará e Piauí. Os produtores de arroz terão disponibilidade de sementes desta nova cultivar, para o plantio da safra 2005/06.

Avanços em pesquisas estratégicas:

Pesquisas estratégicas em arroz de sequeiro realizadas pela Embrapa, estão contribuindo para aumentar o conhecimento sobre processos que contribuirão para melhorar a produtividade e qualidade de arroz disponíveis para a sociedade como cultivares mais eficientes na absorção do fósforo do solo e também com maior teor de ferro , o que pode ajudar na redução da anemia, problema que afeta milhões de brasileiros. Técnicas genéticas moleculares estão sendo usadas para desenvolver cultivares resistentes à brusone.

As ervas daninhas são outra preocupação dos pesquisadores que buscam desenvolver melhores sistemas de gestão de controle sobre as plantas invasoras. A pesquisa participativa junto aos produtores é outra proposta que os pesquisadores estão utilizando, pois facilita a transferência de tecnologia de produtor para produtor.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink