Arrozeiro quer suspensão de leilão
CI
Agronegócio

Arrozeiro quer suspensão de leilão

Por:

Um documento com a assinatura de lideranças de 15 entidades gaúchas e catarinenses pede o adiamento do leilão de arroz dos estoques da Conab previsto para o dia 4 de novembro. O texto será enviado ao Ministério da Agricultura hoje e tem como base negociação que prevê a suspensão temporária das ofertas caso o preço fique abaixo de R$ 33,00.

No leilão de ontem, o preço médio ficou em R$ 30,22 e a movimentação atingiu R$ 28.461.784,36, com a venda de 47.079.995 dos 50.079.995 quilos ofertados. O ágio ficou em 8,28%. Conforme o presidente do conselho consultivo da Federarroz, Valter Pötter, considerando a crise econômica e a falta de crédito, uma certa retração era esperada, devido à necessidade de pagamento à vista nos leilões. "Pedimos a suspensão até que se normalize a situação econômica." Pötter recomenda que o produtor não venda toda a safra com medo de que a queda nos preços continue. "O mercado vai seguir abastecido, pelo produtor e não pelo governo."


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.