Artesanato com fibra de bananeira melhora vida de agricultoras na BA
CI
Agronegócio

Artesanato com fibra de bananeira melhora vida de agricultoras na BA

Nas comunidades de Serra Grande e Santa Helena, distritos de Carnaíba do Sertão, município de Juazeiro, a principal atividade é a produção de banana
Por:
Nas comunidades de Serra Grande e Santa Helena, distritos de Carnaíba do Sertão, município de Juazeiro, a principal atividade é a produção de banana. Este ano, essas localidades, mais uma vez, alcançaram êxito na cultura. Entretanto, na região, a banana é utilizada apenas para a comercialização no Centro de Abastecimento (Ceasa), em feiras livres e nos supermercados regionais. Já o tronco da planta, rico em fibras, quase nunca é aproveitado.


Essa realidade está mudando. A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura (Seagri), visando potencializar a qualidade de vida das agricultoras familiares do distrito, está implantando o artesanato como mais uma opção de fonte de renda na localidade. Para tanto, a empresa realiza, nas duas comunidades, de segunda (5) até sexta-feira (9), o primeiro “Curso de Artesanato com Fibra de Bananeira”, para 15 agricultoras familiares, em cada comunidade.


Durante o curso, as futuras artesãs aprenderão a fabricar porta-joias, jogo americano, porta retrato e bolsas, tudo fabricado com a fibra da bananeira. Os utensílios serão comercializados com valores entre R$ 5 e R$ 30. De acordo com o gerente Regional da EBDA, em Juazeiro, Osvaldo Lopes, a capacitação tem como peculiaridade trabalhar a autoestima das participantes.


Segundo a técnica da EBDA e responsável pelo curso, Raíldes Valença, o mesmo projeto foi implantado na região do Vale do Salitre. “Os resultados no Salitre já são bastante significativos e a expectativa é que ocorra o mesmo em Serra Grande e Santa Helena. O mais importante, nesse processo, é que as mulheres se sintam úteis em suas comunidades e o artesanato tem essa característica, a de elevar a autoestima das pessoas,” enfatizou a técnica.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.