Ascar completa 57 anos de atuação no Rio Grande do Sul
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Ascar completa 57 anos de atuação no Rio Grande do Sul

Desde sua fundação, os extensionistas prestam relevante serviço à sociedade gaúcha
Por:
851 acessos
A Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural (Ascar) completa neste sábado, dia 2 de junho, 57 anos de atuação no Rio Grande do Sul. Desde a sua fundação, os extensionistas prestam um relevante serviço à sociedade gaúcha, especialmente junto a mais de 260 mil famílias de agricultores e pecuaristas familiares, quilombolas, pescadores artesanais, indígenas e assentados. Presente em 492 dos 496 municípios gaúchos, a Instituição é responsável pelo desenvolvimento econômico e social de grande parte das comunidades rurais e executa, junto a seus públicos, diversas políticas públicas de inclusão social e produtiva.


O trabalho dos extensionistas é voltado basicamente ao fortalecimento da agricultura familiar por meio da diversificação das atividades e à produção de alimentos saudáveis de forma sustentável, sem agressão ao meio ambiente, desenvolvidas a partir de processos educativos e participativos. Dessa forma, a Instituição favorece a permanência do produtor no campo, pois incentiva a melhoria da qualidade de vida da população.

“Ao refletir sobre os 57 anos de atuação da Ascar, posso afirmar que os extensionistas são protagonistas do desenvolvimento do Rio Grande do Sul”. A declaração é do presidente da Emater/RS e superintendente geral da Ascar, Lino De David, ao analisar o processo de recuperação da Instituição no atual Governo do Estado, a partir de investimentos em qualificação e na infraestrutura de trabalho de seus colaboradores, melhorando as condições de vida das economias de base familiar do Rio Grande do Sul.


O diretor administrativo da Emater/RS, Valdir Zonin, também destaca a reestruturação da Instituição, principalmente com a contratação de novos profissionais e a compra de equipamentos, como carros e computadores. “Estamos propiciando condições para que os nossos técnicos possam atender, de forma qualificada, as demandas dos agricultores familiares do nosso Estado”, afirma. Para Zonin, a credibilidade da Ascar junto à sociedade foi conquistada, ao longo destes 57 anos, graças “ao esforço, empenho e à dedicação dos extensionistas da Instituição”.

Para o diretor técnico da Emater/RS, Gervásio Paulus, a Ascar, entidade oficial de assistência técnica e extensão rural do Rio Grande do Sul, foi fundamental para a consolidação da agricultura familiar como referência no Estado e para o desenvolvimento social e produtivo do campo.


Como desafios para os próximos anos, o presidente da Emater/RS, Lino De David, cita o combate à pobreza extrema no meio rural e a adequação às várias questões socioambientais, no enfrentamento inclusive das mudanças climáticas sobre as culturas e as práticas de produção, “atuando dentro e fora da porteira e mantendo assim o acesso, dos nossos assistidos, às políticas públicas que favorecem a melhoria da qualidade de vida no meio rural”, afirma. Para o diretor técnico da Emater/RS, Gervásio Paulus, consolidar a agricultura familiar no novo cenário que se apresenta, de uma produção que leva em conta os preceitos da Agroecologia, é um dos desafios dos extensionistas da Instituição para os próximos anos.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink