Asgav pede importação de milho transgênico

Agronegócio

Asgav pede importação de milho transgênico

A Asgav enviou uma correspondência ontem ao Mapa pedindo liberação para importar milho transgênico da Argentina
Por:
1 acessos

A Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav) enviou uma correspondência ontem ao Ministério da Agricultura (Mapa) e à Comissão Técnica Nacional de Biosseguranca(CTNBio) pedindo liberação para importar milho transgênico da Argentina. A ação foi motivada pela preocupação da indústria gaúcha com o risco de desabastecimento na produção de aves, diante da quebra de safra no Rio Grande do Sul. O estoque atual não chega a 800 mil toneladas entre cooperativas e governo federal.

O presidente da Asgav, Aristides Vogt, calcula que será necessária a importação de 2,5 milhões de t, tendo em vista que a demanda da indústria para este ano é de 5, 2 milhões de t. "A solução é importar da Argentina ou de outros estados brasileiros; ou o governo autoriza a realização de leilões." Conforme estimativa da Emater, a estiagem irá gerar uma redução de 55% no rendimento de milho na safra 2004/05, derrubando a produção do grão para 2,03 milhão de toneladas - ante a expectativa inicial de 4,5 milhões de t. Vogt explica que, se houver a sanção da Lei de Biossegurança, o ministério ficaria encarregado de liberar a compra da Argentina. Antes da sanção, contudo, a análise do pedido cabe à CTNBio, o que justificou a ação dos empresários nas duas frentes.

As indústrias gaúchas tem pouco produto em estoque e o Estado precisa de uma solução de abastecimento num prazo de 14 dias, ressalta o dirigente. Caso a importação seja realizada, as indústrias teriam de identificar no rótulo a presença de matéria-prima transgênica ou enviar o produto para mercados que não apresentam restrições a este tipo de componente.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink