Assentamento é vistoriado após suposta pulverização irregular em MT
CI
Agronegócio

Assentamento é vistoriado após suposta pulverização irregular em MT

Pulverização supostamente irregular de agrotóxicos
Por:
Fiscais de meio ambiente de Tangará da Serra estiveram no assentamento Riozinho, em Nova Olímpia, a 207 quilômetros de Cuiabá. A equipe foi avaliar a denúncia de contaminação por agrotóxico nas lavouras, depois que um avião agrícola sobrevoou a região que fica a 40 quilômetros da cidade. Moradores disseram que a aeronava teria contaminado os alimentos, inclusive, algumas pessoas passaram mal após comerem frutas.


O sindicato dos trabalhadores rurais da região denunciou o prejuízo à lavoura dos pequenos produtores supostmente provocado por um avião que pulverizava pesticida na pastagem da fazenda Macarena. “O avião fez um manobra sobre o espaço e comunicaram que ele abriu a válvula sobre o assentamento”, explicou o coordenador de meio ambiente do município, Valdeci dos Anjos Gonçalves.


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) pediu um laudo ao Instituto de Defesa Agropecuária do estado de Mato Grosso (Indea) para comprovar se realmente houve a contaminação por defensivos agrícolas, tanto no assentamento como em fazendas da região.


No caso de Riozinho, os responsáveis podem responder por aplicação indevida de agrotóxicos. Além disso, será investigado se houve crime contra o meio ambiente. Para esses casos, a multa pode variar de R$10 mil a R$100 mil.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.