Assertividade da 1ª e 2ª aplicações são fundamentais no controle da ferrugem

Agronegócio

Assertividade da 1ª e 2ª aplicações são fundamentais no controle da ferrugem

Afirma pesquisador e diretor da Fundação Chapadão, Edson Borges
Por: -Leonardo Gottems
2867 acessos

A assertividade das primeiras aplicações de defensivos contra a ferrugem da soja são fundamentais para o controle da doença. A afirmação é do pesquisador e diretor executivo da Fundação Chapadão,  Edson Borges.

Borges apresentou resultados de pesquisa da última safra, e frisou da importância de monitorar a cultura da soja desde o plantio até a colheita, conhecendo cada estádio de desenvolvimento – da fase vegetativa à reprodutiva. Segundo o pesquisador, isso amplia a assertividade das aplicações. 


Ele ressalta, porém, a importância de monitorar a movimentação dos ventos, o clima (temperatura e horas de molhamento) e acompanhar o site do consórcio anti-ferrugem. Segundo ele, saber das condições ideais para o desenvolvimento de cada doença (em especial a ferrugem da soja) é fundamental, principalmente em um inverno chuvoso e com a ocorrência do fenômeno El Niño.


Borges passou pela região da Chapada dos Guimarães, Sorriso, Lucas do Rio Verde e Campo Novo dos Parecis, no Mato Grosso, falando para os consultores à convite da empresa Syngenta.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink