Aumenta o saldo da balança rural


Agronegócio

Aumenta o saldo da balança rural

Por:
2 acessos

Governo prevê que diferença entre exportações e importações atingirá US$ 22,5 bilhões no ano. O saldo da balança do agronegócio em fevereiro atingiu US$ 1,4 bilhão, com crescimento de 33,2% sobre o mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e do Abastecimento (Mapa) divulgados ontem. Nos dois primeiros meses do ano, o setor já acumula superávit de US$ 2,9 bilhões.

Com o bom desempenho, a estimativa é que o saldo de 2003 seja de US$ 22,5 bilhões, o que vai representar um acréscimo de 9,7% em relação ao ano passado. A expectativa do governo não considera um possível conflito entre os Estados Unidos e o Iraque.

Soja e carnes

Como no mês de janeiro, soja, carnes e papel e celulose foram os produtos que se destacaram nas exportações do mês passado. "O aumento da produção, a abertura de mercados e o excedente é que têm possibilitado este desempenho", disse o secretário de Produção e Comercialização do Mapa, Linneu Costa Lima. Segundo ele, com uma taxa de câmbio favorável – entre R$ 3,2 e R$ 3,6 – o Brasil terá um ano muito bom para as exportações do agronegócio.

Em fevereiro, a receita das vendas externas do complexo soja cresceu 71%, atingindo US$ 211,5 milhões. Para o secretário, o crescimento da produção de soja provocou o aumento das exportações. União Européia e China respondem hoje por 72% das exportações brasileiras deste produto.

As receitas com exportações de papel e celulose cresceram 55,4%, passando para US$ 229,2 milhões. O desempenho foi resultado do aumento da quantidade comercializada e também da recuperação dos preços. Nas carnes, o crescimento foi de 32,6% para uma receita de 279,1 milhões. Outro produto com bom desempenho foi o leite, cujas exportações cresceram 132%.

Açúcar e álcool

Já o setor sucroalcooleiro apresentou resultado negativo. Para Costa Lima, a queda nas exportações não é ainda tendência nem indicativo que o acordo com os usineiros para o aumento da produção de álcool derrubará as vendas de açúcar.

Os números do Mapa porém mostram que o setor teve uma receita nas exportações 5% inferior ao mesmo período de 2002, atingindo R$ 129,8 milhões. Costa Lima diz, no entanto, que no caso de uma guerra, este seria o setor com tendência a crescimento de vendas porque o álcool é um combustível mais barato e não depende do petróleo.

Em fevereiro, as importações foram 2,2% superiores ao mesmo período de 2002, chegando a US$ 394,8 milhões. Considerando-se os últimos 12 meses, o valor das exportações do agronegócio atingiu US$ 25,6 bilhões, 8,7% superior ao período de março de 2001 a fevereiro de 2002. Nos últimos 12 meses o superávit chegou a US$ 21,1 bilhões, alta de 11,8%.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink