Avicultores querem energia mais barata

Agronegócio

Avicultores querem energia mais barata

Governo comentou que, em tese, poderia haver cobrança diferenciada
Por:
1029 acessos
Representantes do setor apresentaram a reivindicação ao governador Beto Richa, que prometeu discuti-la com a Copel

A indústria avícola paranaense quer energia elétrica mais barata no período das 18 às 21 horas. O pedido foi feito ontem (11), em Curitiba, ao governador Beto Richa (PSDB) por um grupo de representantes do setor. Eles foram ao Palácio Araucária apresentar os números da avicultura no Estado e convidar o govenador para o 22º Congresso Brasileiro de Avicultura, que será realizado em outubro.

''Neste horário de pico, pagamos energia elétrica 11 vezes mais cara que no horário normal. Nós mostramos ao governador que, diferentemente de outros setores industriais, não podemos parar em momento algum. Não podemos deixar de resfriar nossos produtos. E, se pararmos, matamos nossos embriões nas incubadoras'', justificou o presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), Domingos Martins.

Ele afirmou que, para gastar menos, muitas indústrais brasileiras estão investindo em geradores de energia à diesel. ''Mas, mesmo que fique infinitamente mais barato, preferimos continuar com a energia elétrica'', disse. Apesar de não ter feito comparativo entre os custos dos dois sistemas, ele declarou que seria ''razoável'' pagar à Copel o mesmo que o setor gastaria se investisse em gerador à diesel.

O secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, disse que o governador Beto Richa (PSDB) recebeu com ''carinho'' o pedido dos empresários. E que iria levar o assunto para ser discutido na Copel. Ortigara ressaltou que, ''em tese'', a companhia estadual tem autonomia para fazer a tarifa diferenciada, mas que o custo do desconto precisaria ser rateado por todos os consumidores.

A FOLHA tentou contato com a assessoria da Copel, mas não houve retorno das ligações até o fechamento desta edição.

Liderança

O presidente executivo da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, foi a Curitiba ontem participar da reunião com o governador. Segundo ele, em volume, o Estado já é o maior produtor e exportador de aves. ''Só não é maior em receita porque Santa Catarina exporta mais produtos com valor agregado'', justificou.

Turra disse que os representantes do setor ouviram ''com satisfação'' do secretário da agricultura que o governo vai priorizar os investimentos em sanidade animal. ''Ele disse que quer que a sanidade no Paraná seja modelo para o Brasil'', afirmou o executivo.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink