Bancada se mobiliza contra alterações nos índices de produtividade

Agronegócio

Bancada se mobiliza contra alterações nos índices de produtividade

“O setor produtivo não agüenta mais o que esse governo está fazendo. Os agropecuaristas não vão mais poder produzir nesse país", disse Heinze
Por: -Janice
182 acessos

A notícia de que o governo deve apresentar, em 15 dias, uma portaria com os novos índices de produtividade indignou a bancada do agronegócio no Congresso Nacional. Ao tomar conhecimento do assunto, o deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS), vice-presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, lamentou o modo como o tema está sendo tratado pelo Executivo e manifestou que a iniciativa é uma afronta aos agricultores brasileiros. Durante a reunião ordinária do colegiado, o parlamentar gaúcho disse que a medida, que tem como objetivo ampliar os estoques de terras disponíveis para a reforma agrária, é mais um ato governamental para tomar as propriedades rurais. “O setor produtivo não agüenta mais o que esse governo está fazendo. Os agropecuaristas não vão mais poder produzir nesse país. Uma hora é questão quilombola ou indígena, outra é a ambiental e agora mais os índices de produtividade”, ressaltou.

Ao ouvir o deputado Nazareno Fonteles (PT-PI) dizer que a bancada tem medo da revisão, Heinze declarou que não é uma questão de medo, mas sim de princípios, pois, na sua opinião, a alteração da norma pode complicar ainda mais a situação da agropecuária brasileira. “Já temos a lei ambiental mais rigorosa do mundo, pagamos pesadas taxas para exportar nossos produtos, enfrentamos os altos custos de produção, o endividamento e agora a mudança nos índices de produtividade. O que não queremos é mais um absurdo”, enfatizou. Além disso, ele taxou as palavras de Fonteles como falácia, já que mais de 70 milhões de hectares já foram destinados para a reforma agrária. Por isso, questionou: “Querem mais quanto? As informações são da assessoria de imprensa do deputado federal Luis Carlos Heinze.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink