BASF registra patente sobre benefícios de fungicida na qualidade do trigo

Agronegócio

BASF registra patente sobre benefícios de fungicida na qualidade do trigo

Opera® comprova seus benefícios em relação à qualidade do trigo
Por:
3340 acessos
A parceria foi firmada pela Companhia com pesquisadores da Cotripal Agropecuária Cooperativa

Para os moageiros, o bom trigo é aquele que produz elevados rendimentos em farinha e é estável nas diferentes safras, possibilitando a manutenção da qualidade da farinha de trigo a cada lote. Com o intuito de melhorar a qualidade do produto, os pesquisadores e técnicos da Cotripal Agropecuária Cooperativa avaliaram o efeito de diferentes fungicidas na qualidade do trigo. Após três anos de estudos, a Cooperativa e a Unidade de Proteção de Cultivos da BASF firmaram parceria para registrar a patente da pesquisa. Utilizando o conceito de Open Innovation (Inovação Aberta), a BASF propõe acordos com pesquisadores ou entidades de pesquisa para o registro conjunto de patentes, como forma de beneficiar todos os envolvidos no processo e de reconhecer e incentivar o desenvolvimento tecnológico da agricultura brasileira.

A patente foi anunciada durante a 5ª Edição do Premio Top Ciência, realizada este ano. O evento idealizado pela BASF é um importante fórum internacional de aprendizado e desenvolvimento técnico, científico e agrícola. Cerca de 500 pessoas entre pesquisadores, agricultores, e consultores de 12 países da América Latina, que se destacaram com trabalhos científicos inovadores em prol do desenvolvimento agrícola participaram do evento. Esta já é a segunda patente gerada a partir de pesquisas que desenvolvidas para o prêmio Top Ciência. “A BASF quer incentivar a pesquisa agrícola para aumentar o grau de excelência da agricultura em diversos países da América Latina. O envolvimento dos pesquisadores demonstra a união entre tecnologia e agricultura”, elogia o gerente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da BASF para América Latina, Leandro Martins.

Para o estudo nomeado “Avaliação do efeito, do uso de diferentes fungicidas na qualidade industrial do trigo e presença de micotoxinas”, os pesquisadores estabeleceram comparativos entre plantas tratadas com o fungicida Opera®, e produtos similares e sem tratamento. Ao final de três safras, foi constatada maior força do glúten nos grãos de plantas tratadas com Opera®. Esse item é responsável pelas características de expansibilidade e elasticidade da massa, conferindo melhor apresentação final aos pães, massas e biscoitos. “Dessa forma o produtor de trigo consegue atender a toda a cadeia com um produto de alta qualidade e assim, ganha mercado”, avalia o engenheiro agrônomo Dênio Oerlecke, supervisor técnico da Cotripal.

As amostras foram identificadas apenas com números, para garantir a credibilidade e eliminar tendências no estudo, e enviadas para análise no Laboratório do Centro de Pesquisa em Alimentação da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da Universidade de Passo Fundo (RS) e também no laboratório Lamic de Santa Maria para análise de micotoxinas (substâncias químicas produzidas por fungos). Os testes laboratoriais comprovaram os efeitos benéficos do Opera® na qualidade dos grãos de trigo. Além dos índices de produtividade, foram avaliados pH e outros 14 parâmetros de qualidade industrial.

Opera® é um fungicida com excelente desempenho, recomendado para o controle das principais doenças fúngicas que atacam as culturas de soja, milho, trigo, cevada, café, aveia, amendoim e banana. Sua fórmula exclusiva tem efeitos preventivos e curativos, e ainda promove os benefícios AgCelence®, que visam potencializar a produtividade e melhorar a qualidade das lavouras. Além disso, o produto assegura a colheita por meio da eficiência no desenvolvimento da cultura, qualidade da semente, sanidade da planta e tolerância ao estresse (melhor adaptabilidade da planta a efeitos adversos).

Precursor – A primeira patente gerada no Top Ciência tratou do aumento dos teores do aminoácido arginina na videira. O estudo conduzido pelo Dr. Junior Modesto, do laboratório de análises ambientais JM Bionálises, constatou que a aplicação do fungicida Cabrio Top®, cujos princípios ativos são a piraclostrobina e metiram, proporcionou efeitos fisiológicos de grande valor na cultura da videira. Com a aplicação do produto, as plantas acumularam maiores teores de nitrogênio (arginina), durante 81 dias após aplicação. De fato, o experimento se alinha a estudos anteriores que já indicavam correlações entre os teores de arginina, com a melhoria da produtividade e aumento do vigor em plantas da uva.

Parcerias - A ideia central de Open Innovation é de que as empresas além de dispor de recursos próprios para pesquisa, devem comprar ou obter licenças em processos de invenções (registro de patentes) de outras entidades de pesquisa, beneficiando todos no processo. Aplicando esse conceito, a BASF propõe um acordo com o pesquisador e/ou com a entidade para a qual ele trabalha, ampliando os benefícios para todos, por meio da solicitação de registro de patente.

A BASF se destaca como a 16ª empresa que mais investe em patentes no mundo, segundo a World Intellectual Property Organization, e busca orientar pesquisadores e produtores a registrar seus projetos. Para garantir a patente do estudo, a solicitação de registro deve ser feita antes de qualquer publicação. “O Brasil não vê com bons olhos pesquisadores que submetem seus trabalhos à patente antes da publicação, mas a divulgação inviabiliza o seu registro. A BASF é a indústria química que mais registra patentes no mundo todo e tem trabalhado com os pesquisadores parceiros, orientando-os a registrá-las antes de sua publicação. Esta é a forma de proteger e assegurar o direito à propriedade intelectual dos projetos aos seus idealizadores, assim como normalmente já ocorre nos EUA e Europa”, orienta Martins.

Opera®, não está liberado no Estado do Paraná para o alvo Puccinia polysora no Milho, para os alvos Colletotrichum truncatum e Rhizoctonia solani na soja, Pyrucularia grisea e Septoria tritici no trigo e Mycosphaerella musicola na banana.Cabrio® Top, não está liberado no Paraná para o alvo Phakospara euvitis na uva.

As informações são da assessoria de imprensa da Divisão de Proteção de Cultivos da BASF.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink