Bertin S.A. apresenta projeto pioneiro para o setor pecuarista durante a Feicorte

Agronegócio

Bertin S.A. apresenta projeto pioneiro para o setor pecuarista durante a Feicorte

Companhia mostrará as vantagens para pecuaristas e empresas parceiras oferecidas pelo projeto GP$, que pretende fomentar a produção pecuária direcionada à demanda e exigências dos diferentes mercados
Por: -Renata
351 acessos
Companhia mostrará as vantagens para pecuaristas e empresas parceiras oferecidas pelo projeto GP$, que pretende fomentar a produção pecuária direcionada à demanda e exigências dos diferentes mercados

Entre os dias 16 e 20 de junho, a Bertin S.A. participa da 15ª edição da Feira Internacional da Cadeia Produtiva da Carne (Feicorte), considerado o maior evento indoor da cadeia produtiva da carne da América Latina, que acontece no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP).

Com um estande de 126 m², a companhia aproveitará o evento que reúne os principais pecuaristas do país para expor o programa de cadeia produtiva e sustentável GP$, que tem por objetivo fomentar a produção pecuária orientada, de forma que a atividade seja direcionada de acordo com a demanda dos diferentes mercados.

“Atualmente, a Bertin atende mais de 80 países, cada um com suas peculiaridades e expectativas em relação à carne a ser consumida. Nosso projeto vai oferecer numerosas vantagens aos pecuaristas parceiros para que seja conveniente para toda a cadeia produtiva e atenda às nossas necessidades. Queremos comprar carne e não mais apenas bois”, declara Evandro Miessi Mente, Diretor-Superintendente da Divisão Carnes da Bertin.

Com formato pioneiro, o programa foi criado pelo Departamento de Compras Contratuais e o Departamento de Riscos Agropecuários da Bertin. Para estreitar a relação com pecuaristas, serão oferecidos suportes técnicos, administrativos e financeiros, garantindo assim a melhoria da produção, a fidelização de parceiros e a entrega de matéria-prima em escala e de acordo com as exigências de cada mercado.

Para desenvolver o programa, a Bertin contará com empresas parceiras especializadas no ramo de produção animal, como nutrição, saúde, genética, reprodução, certificações, entre outras. Assim, poderá auxiliar o empresário rural na sua produção, de forma que ele consiga vislumbrar seus custos de produção e se beneficiar da assessoria técnica que será oferecida.

O programa proporcionará também aos seus parceiros, a redução de custos de produção através da aplicação de descontos nos insumos utilizados. Além disso, a valorização do capital humano se dará por meio de treinamentos que serão proporcionados pela equipe da Bertin e das empresas parceiras aos colaboradores das propriedades (fazendas). As bonificações, treinamentos e descontos variam de acordo com a fidelização e contrato de cada fornecedor.

“Queremos que o programa contribua para o pecuarista, que não tem total domínio administrativo de seus custos de produção e sobre seu produto-final, se torne um empresário rural, extremamente profissional, que conhece cada detalhe da produção e planeja estrategicamente suas operações de compra e venda, passando a ter com o frigorífico uma relação de confiança e parceria”, destaca Celso Affonso Filho, gerente de Riscos Agropecuários da Bertin S.A.

Até o momento, a Bertin já tem contrato de parceria fechado com a Comapi Agropecuária S.A. (empresa do Grupo Bertin que será um centro de treinamento para as fazendas - de menor porte - participantes), Merial (empresa reconhecida nas áreas de saúde animal e genética com marcadores moleculares), Nutron (empresa voltada para nutrição animal) e ACNB – Associação dos Criadores de Nelore do Brasil. Também já estão em avançado estágio de negociação com a Dow AgroSciences, Bunge Alimentos, Ouro Fino, Pfizer, Tortuga e ABS Pecplan e CRI Genética.

A empresa vai começar a trabalhar com pecuaristas dos estados São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul, pois são as regiões onde existem os confinamentos da Comapi que funcionarão como centros de treinamentos. A meta é que o projeto cresça continuamente. Neste ano, deve englobar cerca de 600 mil cabeças de gado. Até 2012 deve atingir aproximadamente 2,5 milhões de cabeças no ano.

“Acreditamos que o grande diferencial de nosso projeto é utilizar as tecnologias e práticas que já temos disponíveis no mercado, mas de forma direcionada, para que o pecuarista consiga ver o retorno imediatamente e, em paralelo, planejaremos a genética para um resultado melhor no longo prazo. Será uma verdadeira sinergia entre os elos da cadeia produtiva no Brasil”, completa Cristiano Botelho, gerente de Compras Contratuais de Bovinos da Bertin.

A Bertin tem a convicção de que o caminho para a evolução da pecuária no Brasil é a sustentabilidade, obedecendo estritamente às leis brasileiras trabalhistas, ambientais, fiscais e todas as outras referentes à sua atividade. Por isso, o projeto GP$ também terá suas operações integradas com a com a responsabilidade social e ambiental, visando o bem-estar de funcionários envolvidos no processo, a preservação do meio ambiente e a utilização consciente dos recursos naturais de modo que o pecuarista melhore sua produtividade sem necessariamente aumentar a área de pastagens.

Segundo Botelho, GP$ não é uma sigla, mas sim um conceito, já que o projeto tem relação com o direcionamento da pecuária, o trajeto a ser percorrido, as possibilidades de mudanças de rotas de acordo com as necessidades dos fornecedores para a geração de lucro e sucesso de todos os envolvidos na cadeia produtiva. A sigla tem uma versatilidade que permite a cada envolvido usá-la da melhor forma que lhe convier, como “gado produzido com sustentabilidade”, “gado produzindo com lucro”, “grupo de pecuaristas de sucesso”, entre outros.

Os principais benefícios do programa para fornecedores, frigoríficos e empresas parceiras são:
- Maior integração entre parceiro e frigorífico
- Assessoria técnica na produção
- Possibilidade de baixar os custos de produção através dos descontos
- Melhoria da qualidade dos produtos fornecidos através da aplicação dos protocolos sanitários e nutricionais dos parceiros
- Acompanhamento dos índices zootécnicos e econômicos da propriedade
- Fidelização de parceiros nas unidades Bertin
- Envolvimento de importantes elos da cadeia no processo produtivo
- Possibilidade de o parceiro receber, além dos descontos em insumos, bonificação pelo produto entregue ao frigorífico
- Direcionamento da produção para mercados específicos
 
As informações são da assessoria de imprensa da Bertin.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink