Biológico protege contra cancro cítrico
CI
Imagem: Marcel Oliveira
SOLUÇÕES

Biológico protege contra cancro cítrico

Agricultor precisará redobrar a atenção para evitar a disseminação da bactéria
Por:

A última estimativa do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) já indica uma quebra da safra de laranja 2021/2022, prevendo uma redução de 9% na produção, comparada à temporada passada, com 267,87 milhões de caixas de 40,8 kg. Diante deste cenário, os citricultores precisam estar atentos ao manejo de pragas e doenças nas lavouras para evitar ainda mais perdas de produtividade, como a incidência do cancro cítrico (Xanthomonas citri).

"A doença pode causar desfolha dos pomares e provoca lesões nos frutos, que perdem a qualidade e podem cair de forma prematura", reforça Fábio Maia, gerente de Portfolio Frutas e Vegetais da Bayer. De acordo com a Fundecitrus, na safra 2020/2021, o cancro cítrico foi um dos principais responsáveis pelos danos de produtividade do cultivo, com perdas de mais de 1,27 milhão de caixas de laranja.

Os sintomas são visíveis nas folhas das árvores entre duas e cinco semanas após a infecção pela bactéria, com lesões escuras nas plantas. "Isso tudo compromete o desenvolvimento do cultivo, pois a perda de folhas afeta a área fotossintética da planta, o que dificulta a absorção de nutrientes e impacta a qualidade da produção. Sem o manejo adequado, a doença acaba influenciando a colheita e depreciando as frutas na hora da comercialização", completa Maia.

O controle começa na implantação do pomar com a compra de mudas certificadas, livres do patógeno e de variedades menos suscetíveis à doença. No entanto, se a lavoura já está implantada, o produtor não pode descuidar da inspeção, com um monitoramento constante das árvores para diagnosticar as lesões nas folhas, frutos e ramos.

"O objetivo principal do manejo é a proteção dos frutos, para isso, um conjunto de ações devem ser adotadas a fim de evitar o impacto da doença, como: o uso combinado de químicos e biológicos, que tem se mostrado uma excelente opção, além da implantação de quebra-ventos (barreira fixa para evitar a disseminação da bactéria), controle do inseto transmissor e plantio de variedades menos suscetíveis", diz o especialista.

Manejo biológico para cancro cítrico

Para ajudar o citricultor a lidar com este problema, a Bayer oferece soluções que permitem fazer um manejo inteligente do cancro cítrico, como fungicida bactericida microbiologico Serenade. A solução biológica possui múltiplos modos de ação. De maneira que, com a aplicação de Serenade, os lipopeptídeos produzidos pelo Bacillus subtilis QST713 passam a atuar na membrana celular das estruturas reprodutivas da bactéria, provocando sua deformação e produzindo rupturas.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.