Biopesticidas podem degradar toxinas nas lavouras
CI
Imagem: Divulgação
ESTUDO

Biopesticidas podem degradar toxinas nas lavouras 

Seus resultados fornecem novas informações e métodos que podem contribuir para uma melhor seleção de cepas
Por: -Leonardo Gottems

Uma nova pesquisa publicada na Plant Disease e realizada pela American Society of Plant Pathology revela uma compreensão mais profunda de como os membros dessa mesma espécie de fungo podem ser usados para reduzir as aflatoxinas nas lavouras. 

"Algumas cepas de Aspergillus não produzem aflatoxinas e são chamadas de cepas atoxigênicas", explicou a fitopatologista Lourena Arone Maxwell, que faz parte da equipe responsável pela pesquisa. "Essas cepas não toxigênicas podem superar as cepas produtoras de aflatoxina durante a colonização da lavoura e reduzir a contaminação geral por aflatoxina em safras de alimentos e rações." 

Essa técnica é conhecida como controle biológico, que se refere ao processo de usar organismos benéficos para controlar pragas agrícolas em vez de depender de produtos químicos tóxicos. Produtos de biocontrole, ou biopesticidas, usando cepas não tóxicas altamente competitivas são comercializados e usados na América do Norte, África, Europa e Ásia. Esses produtos são seguros para o meio ambiente e seu uso é atualmente a forma mais eficiente de produzir alimentos e rações livres de contaminação por aflatoxina. 

"Nossa pesquisa fornece evidências detalhadas sobre a capacidade das cepas de controle biológico atoxigênico de Aspergillus não apenas para prevenir a contaminação por aflatoxina, mas também para degradar as aflatoxinas que já estão presentes na cultura", disse Maxwell. "E, pela primeira vez, demonstramos a capacidade das aflatoxinas de servir como fonte de nutrientes para cepas não tóxicas." 

Seus resultados fornecem novas informações e métodos que podem contribuir para uma melhor seleção de cepas atoxigénicas que pode ser usado em biopesticidas para reduzir a contaminação por aflatoxinas nas culturas alimentares e de alimentação de forma mais eficiente. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.