Boi: Frigoríficos resistem em abrir preços maiores

Agronegócio

Boi: Frigoríficos resistem em abrir preços maiores

Nos últimos dias, a restrição de oferta de boi gordo no estado de São Paulo manteve a dificuldade para o preenchimento das escalas de abate, de acordo com pesquisas do Cepea
Por:
274 acessos

Nos últimos dias, a restrição de oferta de boi gordo no estado de São Paulo manteve a dificuldade para o preenchimento das escalas de abate, de acordo com pesquisas do Cepea. Apesar disso, frigoríficos seguem recuados, evitando a abertura de preços maiores no estado. A estratégia adotada para esse mercado tem sido a redução dos prazos de pagamento, sobretudo por unidades de abate que buscam se abastecer basicamente na região onde está sediada. Já em compras fora de São Paulo, onde a oferta também é restrita, mas relativamente maior, indústrias paulistas têm reajustado os valores. Entre 15 e 22 de julho, o Indicador do boi gordo ESALQ/BM&FBovespa (São Paulo, CDI – à vista) teve queda de 0,58%, fechando a R$ 81,30 nessa quarta, 22.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink