Boi gordo: escalas mais longas dos frigoríficos aumentam pressão de baixa

Agronegócio

Boi gordo: escalas mais longas dos frigoríficos aumentam pressão de baixa

O mercado do boi gordo esteve lento na última sexta-feira (11.07)
Por:
471 acessos

Em função do alongamento das escalas, boa parte dos frigoríficos reduziu os preços de balcão, no entanto, foram poucos os negócios concretizados nestes valores. Em São Paulo, a referência ficou estável em R$120,00/@, à vista. Houve ofertas de compra de até R$118,00/@, nas mesmas condições.

As programações são de cinco dias úteis, em média. Na região de Dourados-MS, o dia começou com maior dificuldade na aquisição de animais terminados, ocasionando alta na referência, tanto para o macho quanto da fêmea.

No Rio Grande do Sul, embora os preços estejam estáveis, foi verificada melhora na oferta de animais devido às pastagens de inverno. No mercado atacadista de carne bovina com osso, o boi casado de animais castrados ficou cotado em R$7,51/kg.

As vendas fluíram melhor esta semana. Houve tentativa de negociação a preços maiores, no entanto, sem sucesso. Sinal de que o consumo não foi suficiente para gerar valorizações.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink