Bolsa de Carne será readequada

Agronegócio

Bolsa de Carne será readequada

A intenção é tornar a ferramenta mais interessante aos gaúchos
Por:
28 acessos

Adequar a Bolsa de Carne à realidade estadual é um dos desafios da diretoria reeleita da Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM) para o biênio 2011/2012. A intenção é tornar a ferramenta mais interessante aos gaúchos, oferecendo a opção de análise pelo preço do quilo vivo do gado, mais usado no Estado. Para o vice-presidente da BBM e diretor da Expoente Corretora de Mercadorias, Jair Almeida da Silva, a modificação poderá atrair os produtores. No restante do país, o preço é balizado pelo rendimento de carcaça no frigorífico.

O instrumento, à disposição desde março no país, é mais uma iniciativa à bolsa para estimular os empresários do campo a realizarem negociações diretas, já que os maiores volumes ainda são negociados por intermédio governamental. Para fazer qualquer operação a partir da bolsa, os produtores devem procurar corretores filiados à BBM e certificadoras como a Emater para atestar qualidade. Entre as vantagens, Silva aponta a transparência e a segurança. "O produtor só entrega o produto após o comprador depositar o valor no sistema da bolsa", explica.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink