Bolsonaro apela que caminhoneiros não façam greve
CI
Imagem: Divulgação
VAI PARAR?

Bolsonaro apela que caminhoneiros não façam greve

Presidente diz que problema principal são os impostos estaduais
Por: -Leonardo Gottems

O presidente da República, Jair Bolsonaro, apelou aos caminhoneiros nesta quarta-feira (27.01) para que não façam a greve da categoria programada para a semana que vem. O mandatário chegou a prometer, inclusive, reduzir tributos sobre o diesel para baixar o preço do combustível, mas ressaltou que “não é uma conta fácil de ser feita”.

“Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia, apelamos para eles que não façam greve, que todos nós vamos perder”, pediu o presidente. Abrir mão dos impostos sobre os combustíveis não será fácil para o governo, porque cada centavo de redução no PIS/Cofins sobre o diesel teria impacto de R$ 800 milhões nos cofres públicos, aponta a EBC.

Reunido de forma extraordinária com o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta-feira, a possibilidade de compensar os caminhoneiros pelo aumento no preço do diesel foi pauta. “Estamos estudando medidas. Agora não tenho como dar uma resposta de como diminuir o impacto, na verdade foram R$ 0,09 (de aumento) no preço do diesel (na refinaria). Para cada centavo no preço do diesel que por ventura nós queremos diminuir, no caso o PIS/Cofins, equivale a buscarmos em algum outro local R$ 800 milhões. Então não é uma conta fácil de ser feita”, afirmou o presidente.

De acordo com Bolsonaro, os preços elevados do combustível se devem, sobretudo, à carga de impostos estaduais. “O diesel, na refinaria, o preço está razoável, mas até chegar na bomba de combustível tem ICMS, tem margem de lucro, tem transportador, tem muito monopólio no meio disso. A solução não é fácil e estamos buscando uma maneira de não ter mais esse reajuste (para o diesel). Porque os impostos federais, a gente sempre disse, eu estou pronto para zerar, a gente vai para o sacrifício, mas gostaria que o ICMS acompanhasse também essa diminuição”, acrescentou.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink