Bom ritmo de exportações nos EUA não evita queda externa da soja

Agronegócio

Bom ritmo de exportações nos EUA não evita queda externa da soja

O milho despencou nas últimas semanas em Chicago, levando o mercado da soja consigo
Por:
293 acessos

A pressão por liquidação de posições em Chicago permanece forte aos vencimentos de curto prazo, inerentes à safra 2008/2009, próxima de terminar. Nos últimos meses a soja não somente absorveu uma extraordinária sobrevalorização em relação ao milho no mercado norte-americano, como também absorveu elevados ágios para os vencimentos inerentes a atual safra em relação a próxima. A situação começou a se alterar no início deste mês de julho, após o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reajustar não somente a projeção de plantio com soja nos Estados Unidos (EUA), assim como divulgar surpreendentemente uma área plantada maior com milho neste ano (algo inesperado até então).

Com isso, o milho despencou nas últimas semanas em Chicago, levando o mercado da soja consigo. Concomitantemente, o forte deságio de preços para a soja desta safra 2008/09 em relação a 2009/10 diminuiu bastante. Nesta quinta-feira (16) o contrato de agosto de 2009 fechou em forte queda de 4,3%, a US$ 9,76/bushel, enquanto o contrato de maio de 2010 terminou o dia a US$ 9,09/bushel, recuando apenas 0,9%.

O deságio entre estes dois vencimentos, o qual estava em 15% no início da semana passada, fechou essa quinta-feira a menos de 7%, ou seja, caindo pela metade no período. O mercado em Chicago recua nesta semana relativamente descolado do mercado financeiro e principalmente do petróleo, o qual voltou a superar a barreira de US$ 60/barril em Nova York, terminando esta quinta-feira próximo de US$ 62/barril.

O mercado externo da soja vai passando, portanto, por um claro momento de correção técnica. Os preços na Bolsa norte-americana recuaram pelo segundo pregão consecutivo mesmo diante de números favoráveis às exportações nos EUA para 2009/2010. Em relatório divulgado nesta manhã, o USDA relatou as vendas antecipadas de soja em grão da próxima safra em 6,170 milhões de toneladas, 16% superiores ao mesmo período do ano passado. Os embarques da atual safra somam 31,516 milhões de toneladas, 11% superiores à safra passada. Os números mostram uma demanda externa muito aquecida por soja.

Veja tabela de dados em:
http://www.faeg.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3014&Itemid=111  

A análise de mercado de soja é realizada diariamente pela Gerência de Estudos Técnicos e Econômicos da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).

Gerente de Estudos Técnicos e Econômicos: Edson Alves Novaes
Responsável técnico: Adriano Vendeth


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink