Brasil aumenta em 5,5% criação de rebanho bovino em 2003

Agronegócio

Brasil aumenta em 5,5% criação de rebanho bovino em 2003

Por:
4 acessos

O Brasil atingiu um efetivo de 195,551 milhões de cabeças de gado em 2003, o que representou um crescimento de 5,5% em relação ao ano anterior. O país é possuidor do principal rebanho comercial bovino do mundo. Com o maior número de animais, o rebanho de galos, frangas, frangos e pintos cresceu 1,35% de um ano para outro, alcançando 737,523 milhões de cabeças. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (25-11) pelo IBGE. Na mensuração do rebanho foi analisado o efetivo de animais em 31 de dezembro de 2003. Para os produtos de origem animal foram pesquisadas as quantidades produzidas durante todo o ano.

A região Centro-Oeste continuou com o maior rebanho de bovinos do país (69,9 milhões) e apresentou crescimento de 6,59% no número de cabeças, acima da média nacional. Os Estados do Mato Grosso do Sul e Mato Grosso são os principais produtores, concentrando, respectivamente, 12,78 % e 12,59% do rebanho brasileiro. No entanto, os Estados que tiveram maior crescimento no número de bovinos, entre 2002 e 2003, se encontram na região Norte: Amazonas, com 25,27% de aumento no número de animais, e Rondônia (16,82%).

Nove entre os dez maiores rebanhos bovinos brasileiros estavam em municípios da região Centro-Oeste. Corumbá e Ribas do Rio Pardo, ambos no Mato Grosso do Sul, são os principais municípios produtores, seguidos de São Félix do Xingu, no Estado do Pará.

- Produção de leite:

Quanto à produção de leite, o Brasil atingiu, em 2003, uma quantidade de 22,254 bilhões de litros ao ano, alcançando auto-suficiência de seu mercado e dependendo cada vez menos das compras externas. A região Sudeste foi responsável por 40% de toda a produção nacional. Embora Minas Gerais tenha sido o maior estado produtor, mantendo 28,40% da produção do País, o principal município foi Castro, no Paraná. Em seguida, os destaques foram: Ibiá (Minas Gerais) e Piracanjuba (Goiás). Nos últimos 13 anos, a taxa geométrica de crescimento da produção foi de 4,39%, ficando em 1,19% entre 2000 e 2003.

- Criação de galináceos e produção de ovos:

Em relação ao efetivo de galos, frangas, frangos e pintos, em termos regionais, os maiores produtores se encontravam na região Sul, com destaque para os Estados de Santa Catarina e Paraná. Em termos municipais, a principal cidade produtora foi Guapiaçu (SP), seguida por Pará de Minas (MG) e Caxias do Sul (RS). Já o efetivo de galinhas chegou a 183,799 milhões e o principal município produtor foi Bastos (SP), seguido de Santa Maria de Jetibá (ES) e Itanhandu (MG).

Esses três municípios são também os principais produtores nacionais de ovos de galinha. Bastos tem, ainda, o maior efetivo de codornas do país, assumindo a posição de maior produtor de ovos da espécie.

- Criação de suínos:

A atividade suinícola apresentou crescimento de 0,91% em 2003 em comparação com o ano anterior, em que sofreu retração. A região Sul detinha 43% do efetivo nacional. O município de Concórdia (SC) era o primeiro no ranking em efetivo de porcas criadeiras no país. Em seguida, os municípios de Uberlândia (MG) e Toledo (PR). Entre os dez principais municípios criadores, sete estavam na região Sul, um em Goiás (Rio Verde), um na Bahia (Feira de Santana) e outro em Minas Gerais (Uberlândia).

- Criação de caprinos:

O Nordeste brasileiro destaca-se pelo desenvolvimento da produção de caprinos. Quase a totalidade (93%) do rebanho nacional encontrava-se na região, em 2003, sobretudo nos estados da Bahia e Pernambuco. Casa Nova, Remanso e Juazeiro (BA) lideraram o ranking.

A região Nordeste apresentou também o principal rebanho de ovinos, sendo responsável por 56,56% do efetivo nacional. Apesar disso, as principais cidades produtoras estavam no Sul do País, especificamente no Rio Grande do Sul. São elas, pela ordem, Santana do Livramento, Alegrete, Uruguaiana e Quaraí. Os três primeiros ocupavam as mesmas posições em número de animais tosquiados.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink