Brasil deve colher menos feijão-caupi
CI
Imagem: Magda Cruciol/Embrapa
PRODUÇÃO

Brasil deve colher menos feijão-caupi

É o segundo feijão mais cultivado no país, a frente do preto
Por: -Eliza Maliszewski

O Brasil espera colher uma safra de feijão de 3,1 milhões de toneladas nas três safras, em uma área de 2,9 milhões de hectares. Deste total o caupi responde por 686 mil toneladas (3% a menos que na safra anterior) e área de 1.3 milhão de hectare. Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

É o segundo feijão mais cultivado no país, a frente do preto. De origem africana também pode ser chamado de feijão-de-corda, feijão-fradinho, feijão de praia, feijão miúdo e feijão macacar, dependendo a região. No Brasil é cultivado desde o século XVI em 17 estados. A maior expressividade está na Região Nordeste, que responde por cerca de 75% da produção. 

O maior produtor nesta safra será Mato Grosso, com expectativa de 136,3 mil toneladas. O estado terá uma baixa de 9,5%. Na safra 2019/2020 colheu 150 mil toneladas. A área plantada cresceu em  1,6% (126 mil hectares) e a produtividade deve ser de 1,074 kg/ha, uma queda de 10,9%.

O segundo lugar é ocupado pelo Ceará, com 117 mil toneladas e em terceiro vem a Bahia com 101 mil toneladas. Dos 17 apenas 8 estados vão registrar alta na produção nesta safra, segundo a Conab. A alta mais expressiva deve ser de Roraima, com elevação de 38% mas ainda colhendo apenas 2,9 mil toneladas e o Maranhão com alta na casa dos 35% e colheita de 36,7 mil toneladas.

O desafio da cultura é aumentar a produtividade. Somente Mato Grosso, Distrito Federal, Roraima e Goiás ultrapassam os mil quilos por hectare. No Ceará que tem a maior área plantada, com 380 mil hectares, a produtividade fica em 308 kg/ha, sendo a menor entre todos estados produtores.

Além da boa aceitação no mercado interno, o feijão-caupi tem ganhado cada vez mais novos mercados. Em 2019, o Brasil exportou 43 mil toneladas que foram destinadas para 40 países da Europa, Ásia, África, América do Norte e Oriente Médio. O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de feijão-caupi.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink