Brasil pode se tornar grande produtor de potássio, afirma senador
CI
Agronegócio

Brasil pode se tornar grande produtor de potássio, afirma senador

“Até 2019 nossa produção agrícola será ampliada em 40%"
Por:
O senador Lauro Antônio(PR-SE) afirmou em Plenário na segunda-feira, 19, que o país, e o estado de Sergipe em particular, poderá em breve tornar-se grande produtor de potássio,elemento fundamental para a produção de fertilizantes. O avanço no setor diminuiria a necessidade de importação do produto e tornaria o país mais competitivo no mercado externo.

“Até 2019 nossa produção agrícola será ampliada em 40%. Com isso, o consumo de fertilizantes também deve crescer. O Brasil só produz 10% dos insumos usados no agronegócio e na agricultura familiar”, disse Lauro.
“Importamos 90% das necessidades de potássio, 73% do nitrogênio e 50% do fosfato. Estes minerais são produzidos a partir do petróleo e são eles os componentes utilizados na formulação básica (NPK) dos fertilizantes”, completou Lauro dizendo ainda que opaís tem potencial para elevar consideravelmente sua produção. O parlamentar ressalta que diversos projetos em andamento no estado, para exploração de recursos ainda armazenados no subsolo.

Lauro Antônio destacou a potencialidade da empresa Vale Fertilizantes, que segundo ele, tem negóciosde fosfato e nitrogenados em São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Paraná. “Toda produção de potássio no Brasil, iniciada em 1985, está alocada no ComplexoMina/Usina Taquari-Vassouras, em Sergipe”, discursou Lauro Antônio.

O senador informou em Plenário que a Vale do Rio Doce/ Vale, tem uma capacidade de produção de 750mil toneladas/ano. “Atualmente a companhia desenvolve o projeto Carnalita,localizado no município de Maruim, que se encontra em fase avançada de estudode viabilidade e terá uma produção inicialmente de 1,2 mil toneladas anuais depotássio”, disse.

“Sergipe, além de ser o único produtor de potássio do País, guardaem seu subsolo a maior reserva desse mineral em todo o hemisfério sul.Acreditamos que, num futuro próximo, despontaremos como polo de produção defertilizantes capaz de atender a crescente demanda agrícola do país e reduziras importações do produto” disse Lauro, prevendo redução do preço dos alimentosno mercado interno e benefícios para a economia sergipana.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.