Brasil se consolida como fornecedor de qualidade no mercado dos EUA

Café especial

Brasil se consolida como fornecedor de qualidade no mercado dos EUA

Ação coordenada pela BSCA na principal feira de cafés especiais do mundo deve gerar mais de US$ 303 milhões em negócios ao País
Por:
304 acessos

Cada vez mais aceito e conhecido pela população mundial, o segmento de cafés especiais experimenta crescimentos constantes e significativos ao longo dos anos. O Brasil desempenha seu papel como um dos principais players desse nicho, sendo impulsionado pelos trabalhos do projeto setorial "Brazil. The Coffee Nation", desenvolvido em parceria pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
 
O resultado mais recente do desempenho nacional ocorreu na principal feira de cafés especiais do mundo, a Global Specialty Coffee Expo, realizada de 20 a 24 de abril pela Specialty Coffee Association (SCA), em Seattle, nos Estados Unidos. A delegação brasileira contou com a participação de 35 empresas e concretizou US$ 32,405 milhões em negócios durante o evento. Nos próximos 12 meses, os empresários estimam fechar US$ 270,835 milhões após os mais de 800 contatos realizados, elevando o total gerado para US$ 303,240 milhões.
 
Como comparação, a participação de também 35 empresas brasileiras na Global Specailty Coffee Expo em 2017 rendeu um total de US$ 77,356 milhões (US$ 10,576 milhões presenciais e US$ 66,780 milhões nos 12 meses seguintes), o que implica significativo crescimento de 392% na projeção para os negócios a serem concretizados em função da presença do Brasil na feira em 2018.
 
Os Estados Unidos são os maiores importadores e consumidores de café no mundo, além de principal destino das exportações brasileiras do produto. Em linha com a dimensão desse mercado, a Global Specialty Coffee Expo se consolida, há anos, como o principal evento internacional de cafés especiais e reúne todos os segmentos ligados a esse setor, desde origens produtoras aos baristas, que são responsáveis pela conexão direta com o cliente final.
 
"Pela importância dos Estados Unidos no universo cafeeiro e pela quantidade de profissionais e clientes que a feira envolve, nossa participação é fundamental e estratégica para reafirmar o Brasil como fornecedor de qualidade e para monitorarmos a evolução do segmento e dos diferentes temas relacionados ao mercado do café", destaca a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink