Café: faturamento bruto das lavouras cai 24% nos últimos 10 anos
CI
CAFÉ

Café: faturamento bruto das lavouras cai 24% nos últimos 10 anos

O cálculo do VBP do café tem como base a safra anual estimada pelo IBGE
Por:

Relatório do Valor Bruto da Produção (VBP), elaborado pela Secretaria de Política Agrícola (SPA), do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), e coordenado pela Embrapa Café, aponta um faturamento bruto de todas as lavouras brasileiras de R$ 398,64 bilhões.

Nesse contexto, a receita bruta das lavouras dos Cafés do Brasil foi calculada em R$ 19,70 bilhões, valor que corresponde a 5% do total das lavouras. Em uma década, o faturamento evoluiu de R$ 283,55 bilhões para R$ 398,64, o que representa um crescimento de 37%. Em contrapartida, o faturamento bruto dos Cafés do Brasil, nesse mesmo período em destaque, caiu 24%, passando de R$ 25,81 para R$ 19,70 bilhões.

Para este ano, se for estabelecido um ranking dos cinco principais produtos em termos de receita bruta, verifica-se em primeiro lugar a soja, com R$ 127,63 bilhões (valor que corresponde a 32% desse total); em segundo a cana-de-açúcar, com R$ 59,86 bilhões (15%); em terceiro o milho, com R$ 57,70 (14%); e em quarto o algodão herbáceo, com R$ 41,86 (11%). O café ocupa o quinto lugar, com R$ 19,70 bilhões, receita correspondente a 5% da arrecadação das lavouras. Entretanto, em relação ao período de 2010 a 2016, vale destacar ainda que o café figurou em quarto lugar no ranking.

Nesta edição do VBP também são apontadas variações percentuais do faturamento bruto anual do período compreendido de dezembro de 2018 a maio de 2019. Exclusivamente em relação ao café, o faturamento bruto de dezembro de 2018, que teve uma safra de 61,66 milhões de sacas de 60 kg, atingiu o montante de R$ 25,86 bilhões. Entretanto, como a safra estimada para 2019 foi de 50,92 milhões de sacas, ou seja, uma redução do volume físico de 17%, obviamente o faturamento bruto decresceu, ao ser estimado em R$ 21,06 bilhões em janeiro, o que implicou diminuição de 18%. Além disso, como os preços médios têm registrado baixas mensais sucessivas, o VBP apurado a cada mês também denota variações percentuais negativas: janeiro/fevereiro – 0,85%, fevereiro/março – 1,76%, março/abril – 0,46% e abril/maio – 3,52%.

O cálculo do VBP do café tem como base a safra anual estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e os preços médios recebidos pelos produtores divulgados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo (USP).


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.