Café volta a ter departamento no Mapa, mas divide espaço com cana-de-açúcar e agroenergia

Agronegócio

Café volta a ter departamento no Mapa, mas divide espaço com cana-de-açúcar e agroenergia

Na época, a extinção do chamado Departamento do Café (DCAF) gerou reações de entidades do setor
Por:
546 acessos

Na época, a extinção do chamado Departamento do Café (DCAF) gerou reações de entidades do setor

O café havia ficado sem um departamento exclusivo para atender suas demandas dentro do Ministério da Agricultura (Mapa), em julho de 2015. Contudo, no último dia 21 de setembro, o Ministério oficializou a recriação de uma pasta direcionada ao setor. O Governo Federal publicou no Diário Oficial da União o Decreto nº 8.852, que cria o Departamento de Café, Cana de Açúcar e Agroenergia. 

De acordo com o Conselho Nacional do Café (CNC), a “estrutura disporá de um diretor, de um Coordenador-Geral de Café, de um Coordenador e de cargos de Divisão e Serviços voltados à cafeicultura, além de Coordenador-Geral e de cargos de Divisão e Serviços para Cana e Agroenergia”. As informações foram divulgadas no último Balanço Semanal, na sexta-feira, dia (23/9).

Em entrevista coletiva concedida nesta manhã de terça-feira (27/9), o ministro da Agricultura Blairo Maggi afirmou que não definiu quem assumirá o Departamento. “Eu disse ‘eu vou recriar e vocês indiquem um nome’. O café é uma de nossas culturas mais antigas e por isso tem muitas lideranças, muita gente que fala pra lá e pra cá e é difícil chegar a um acordo. Mas está resolvido o assunto”, pontuou.

A inserção de cana-de-açúcar e agroenergia na pasta também repercutiu no setor do café. “Entendemos que, apesar da estrutura enxuta apresentada, o ministro fez o possível diante do atual cenário do País e que, a partir de agora, o Departamento poderá retomar e apoiar os trabalhos do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), o encaminhamento das decisões tomadas neste fórum e otimizar a operacionalização dos cerca de R$ 6 bilhões do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé)”, apontou Silas Brasileiro, diretor-executivo do CNC.

Antigo Departamento do Café

Na época, a extinção do chamado Departamento do Café (DCAF) gerou reações de entidades do setor como o Conselho Nacional do Café (CNC). O DCAF era responsável pela formulação e gestão de políticas públicas para o setor cafeeiro. O departamento promovia, coordenava e avaliava os projetos, políticas e diretrizes setoriais emanadas pelo Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), instância máxima deliberativa da cafeicultura nacional.
 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink