Caju Nordeste começa quinta-feira no Ceará

Agronegócio

Caju Nordeste começa quinta-feira no Ceará

Evento terá 60 estandes de instituições e empresas ligadas à cajucultura
Por:
1430 acessos

O município de Beberibe (CE), a 75 quilômetros de Fortaleza, vai sediar de quinta-feira (18-11) a domingo (21-11) o VI Caju Nordeste, seminário anual consolidado como o mais importante evento temático do Brasil, dedicado ao desenvolvimento da cultura do cajueiro. Com o tema central “Arranjos Produtivos Locais e o Desenvolvimento Territorial”, o evento reúne novas tecnologias e ações de desenvolvimento direcionadas ao fortalecimento dos aglomerados produtivos da cajucultura.

O seminário tem como público-alvo pessoas e organizações interessadas no desenvolvimento da cadeia produtiva do caju, como produtores rurais, pesquisadores e disseminadores de novas tecnologias. O objetivo é contribuir para organização e modernização do setor, apresentando, debatendo e incentivando o aumento da produtividade, da qualidade e da rentabilidade em todos os elos da cadeia.

Haverá 60 estandes de instituições e empresas relacionadas com a cajucultura, além da exposição de produtos, máquinas e equipamentos e de artesanato regional e empreendimentos bem-sucedidos financiados pelo programa CredAmigo, do Banco do Nordeste (BNB).

Nos painéis temáticos serão abordadas questões como “Revitalização da Cajucultura na Visão da Câmara Setorial do Caju”, com palestras sobre “Recuperação e ampliação dos pomares de cajueiro”, “Panorama da cajucultura mundial” e “Consorciamento do cajueiro com outras atividades agropecuárias”.

Boas práticas

Outro painel trata do “Desenvolvimento Territorial com foco na cultura do cajueiro”, com palestras sobre “Arranjos produtivos locais na Cajucultura”, “A importância da cultura do cajueiro na agricultura familiar” e “Pequenas agroindústrias de beneficiamento do caju: fonte de emprego e renda”.

Durante o evento, serão realizados mini-cursos sobre “Boas práticas no processamento de frutas”, “Boas práticas na fabricação de cajuína”, “Certificação e registro de produtos alimentícios”, “Boas práticas na colheita, limpeza, secagem, classificação e armazenamento da castanha de caju”; e oficinas técnicas sobre “Utilização do caju e da castanha na produção de alimentos”, “Preparação de receitas à base de caju, com apresentação dos benefícios para a Saúde”, “Tecnologias inovadoras no processamento do caju” e “Utilização do caju na produção de ração animal”.

Na programação constam ainda demonstrações sobre “Mini-fábrica de processamento de castanha de caju”, “Mini-fábrica de processamento de cajuína”, “Mini-fábrica de processamento de xarope de caju” e “Equipamentos de limpeza/classificação da castanha de caju” e mesas redondas sobre “Programa de aquisição de alimentos da agricultura familiar”, “Zoneamento das áreas propícias ao plantio de cajueiro no Nordeste”, “Produção orgânica de caju e mel de abelha” e “As dez bandeiras do agronegócio do caju: marco de referência, desafios e diretrizes”.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink