Câmara Setorial da Cadeia do Milho quer que governo acelere leilões oficiais

Agronegócio

Câmara Setorial da Cadeia do Milho quer que governo acelere leilões oficiais

Produtores de aves e suínos, que usam muito milho como ração, alertam para o perigo de falta do produto
Por: -Danilo Macedo
1975 acessos

Brasília - O presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Milho e Sorgo, César Borges, disse nesta quarta-feira (27) que o setor deve apresentar até esta quinta-feira ao ministro da Agricultura, Wagner Rossi, proposta para que sejam acelerados os leilões dos estoques públicos de milho. “Discutimos a volta rápida dos leilões. Agora mais para abastecimento do que para garantia de preços mínimos, já que os preços se elevaram”, disse Borges, após reunião da câmara.

Produtores de aves e suínos, que usam muito milho como ração, alertam para o perigo de falta do produto. No início do mês, durante a divulgação do levantamento da safra 2010/2011, representantes do Ministério da Agricultura falaram sobre a possibilidade de adotar a estratégia de fazer leilão dos estoques públicos dos 5,5 milhões de toneladas de milho para evitar que o custo maior acabe influenciando o preço dessas carnes.

Borges disse também que começou a ser discutido na câmara setorial o uso do milho para fabricação de etanol. Segundo ele, o milho seria usado de forma complementar para diminuir o período de ociosidade da indústria de etanol, que trabalha a todo vapor após a colheita de cana e depois fica meses parada até a colheita seguinte.

“Não é nossa ideia usar o milho como nos Estados Unidos”, explicou, depois de dizer que gostaria do apoio do governo. No entanto, ele admitiu que as conversas estão muito no início e, além disso, a maior bandeira do etanol brasileiro no exterior é justamente sua produção a partir de um produto que não serve de alimento para a população: a cana-de-açúcar.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink