Caminhos da pesquisa para o desenvolvimento sustentável

Segurança alimentar

Caminhos da pesquisa para o desenvolvimento sustentável

ONU estabeleceu 17 ODS para guiar a humanidade numa agenda mundial até 2030
Por:
37 acessos

Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para guiar a humanidade numa agenda mundial até 2030. A agenda internacional foi desdobrada em 169 metas, que abordam diversos temas de desenvolvimento humano em cinco perspectivas: pessoas, planeta, prosperidade, parceria e paz. O acompanhamento das ações vinculadas aos ODS começa agora na Embrapa Trigo, unidade de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária voltada ao desenvolvimento de cereais de inverno no País para a sustentabilidade de sistema de produção.

Ao gerar conhecimentos e ativos tecnológicos para a sustentabilidade da agropecuária brasileira, a Embrapa vinculou sua atuação, direta ou indiretamente, a todos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Na abrangente agenda a ser trabalhada na Embrapa, destacam-se erradicação da pobreza, agricultura e segurança alimentar, educação, saúde, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, produção e consumo sustentáveis, mudança do clima, proteção e uso sustentável dos ecossistemas terrestres e dos oceanos, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura e industrialização, cidades sustentáveis, governança e estratégias de implementação.

Na Embrapa Trigo as ações de pesquisa estão direta e indiretamente relacionadas a nove ODS.  De acordo com o coordenador do grupo de trabalho local, o pesquisador Genei Antonio Dalmago, “na prática, os projetos de pesquisa e inovação em andamento já contemplam o desenvolvimento sustentável e podem ser vinculados a agenda ODS”. Ele cita pesquisas como biofortificação de cultivares de trigo, melhoramento genético para resistência/tolerância a fatores bióticos e abióticos, bases para sistemas de produção sustentáveis, mudanças climáticas, conservação de solo, manejo eficiente de insumos, sistemas integrados de controle de pragas e doenças, entre outros. “As organizações científicas e tecnológicas têm papel fundamental na inovação para o desenvolvimento sustentável. Evidenciar o alinhamento do seu trabalho ao compromisso internacional com os ODS é uma maneira da Embrapa prestar contas à sociedade e contribuir para erradicar a pobreza, mediante o fortalecimento da agricultura brasileira e das cadeias produtivas associadas”, conclui Dalmago.

Para saber mais, visite a página da Embrapa sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em https://www.embrapa.br/objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-ods

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink