Capacitação entre técnicos e produtores do projeto Balde Cheio Sul da região da Serra tem inicio
CI
Imagem: Pixabay
EDUCAÇÃO

Capacitação entre técnicos e produtores do projeto Balde Cheio Sul da região da Serra tem inicio

Primeira reunião online também integrou os produtores envolvidos no projeto
Por:

As primeiras reuniões on-line entre técnicos, produtores e pesquisadores, do ano, do projeto de capacitação técnica Balde Cheio, no Sul do país, foram iniciadas nesta segunda quinzena do mês de março. O objetivo do encontro foi dar um panorama sobre as condições de produção leiteira das propriedades rurais  que participam do projeto. O treinamento envolveu a equipe da região da Serra do RS, onde o projeto prevê o envolvimento de quatro propriedades assistidas e vinculadas à Cooperativa Piá.

Durante todo o dia 19 de março, o instrutor técnico Juliano Alarcon Fabrício, a pesquisadora Renata Suné Martins da Silva (Embrapa Pecuária Sul, de Bagé) e o analista Sergio Bender (Embrapa Clima Temperado, de Pelotas) ouviram os técnicos e os produtores assistidos  para realizar ajustes e planejar ações para melhoria na produção de pastagens e manejo do rebanho leiteiro. Foi recomendado o uso em todas as propriedades e explicado o funcionamento do aplicativo móvel Roda da Reprodução, uma ferramenta disponibilizada pela Embrapa para auxiliar no monitoramento dos estágios produtivos e reprodutivos de um rebanho.

O projeto já possui propriedades assistidas em Barão, Soledade, e recentemente em São Jorge. Os técnicos da Cooperativa responsáveis pelo treinamento são Alice Almeida, Jaqueline Bernardi, Jean Carlo Be, Lucas Piton e Matheus Burg.  

Avaliação das ações do projeto nas propriedades
Conforme o instrutor técnico do projeto todas as propriedades envolvidas cresceram um índice de 100%. “Tanto os técnicos quanto os produtores conseguiram executar o planejado durante os treinamentos e estão aprendendo a trabalhar com adubação, manejo de pastagens e uso de ração. E também os técnicos já estão mais adaptados ao uso  das planilhas de custo-produção”, destacou Fabrício. 

Ele explica ainda que duas propriedades foram substituídas no projeto: uma porque alcançou o patamar de produção desejável e não se fazia necessária a sua assistência técnica; a segunda,  pela não receptividade do produtor para receber o treinamento. “Atualmente todos os técnicos e produtores envolvidos no projeto são receptivos a consultoria online, apesar de não realizarmos as visitas físicas nas propriedades assistidas,  tendo a vivência  da pandemia, o distanciamento social, a seca, e a crise do país, todas as propriedades cresceram”, disse. 

A próxima capacitação do Balde Cheio Sul, região da Serra, acontecerá em 21 de maio.   

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink